Um Dia Perfeito

Quando eram crianças, as quatro amigas Mackensie, Emma, Laurel e Parker, passavam horas a imaginar como seria um dia de casamento perfeito. Anos mais tarde, as suas fantasias tornam-se realidade, mas de uma forma que não esperavam: criaram uma empresa de organização de casamentos e realizam os sonhos de outras mulheres.
Em Um dia Perfeito, ficamos a conhecer Mackensie Elliot, uma fotógrafa bonita e independente, que adora captar os momentos felizes e únicos que descobre nos casamentos. Mas tanta felicidade ao seu redor por vezes recorda-lhe um passado de amargura e que quer deixar para trás.
Quando conhece Carter Maguire, irmão de uma noiva, sente que um inofensivo flirt pode ser mesmo aquilo que precisa para tirar a cabeça de tantos casamentos.
O que não esperava era que o coração lhe pregasse uma rasteira e exigisse algo que ela julgava impensável… Poderá Mackensie descobrir o caminho para a felicidade e rumar, um dia, ao altar?

ISBN: 9789897100512 – Chá das Cinco (Saída de Emergência) / 2013 – 288 páginas

O Regresso do Rei - Senhor dos Anéis, Vol.3

Mackensie Elliot e mais três amigas de infância são sócias de um negócio de organização de casamentos, que têm nos últimos anos, crescido em popularidade. Como consequência, os seus calendários estão sempre preenchidos com mais um casamento. Estas quatro amigas são boas naquilo que fazem exactamente porque primam pela qualidade em todos os seus eventos. Esforçam-se para que os casais tenham um dia perfeito e inesquecível. Mackensie é a fotógrafa e dentro da empresa, trata de tudo aquilo que pertence a este campo. A ela interessa-lhe que a cada fotografia que tira, está a perpetuar um momento feliz. Mas na verdade, lá no fundo, ela não acredita que ela mesma possa viver essa felicidade. E a máquina fotográfica, é para ela, uma maneira de se desvincular da possível desilusão de não encontrar um momento que valha a pena perpetuar. Carter Maguire, com o seu jeito tímido e um pouco atrapalhado, vai mudar a sua vida. Aquilo que Mackensie pensava que seria uma relação simples, pouco séria, revela-se ser muito mais que isso. Resta saber se ela vai agarrar esta oportunidade ou não.

Acho que já não é novidade o quanto gosto desta autora. Nora Roberts e os seus livros marcaram uma fase da minha vida e embora hoje em dia, já não leia os livros dela com tanta sofreguidão, continuo a dizer que esta é das autoras que mais significa para mim. Por ter sido uma das autoras que me tornou uma bookahólica e por ter sido ela que me apresentou ao romance, a este género que transforma todos nós, em românticos desesperados. Já li muitos, muitos livros dela. São menos os que não li do que os que li e dizer isto sobre uma autora que tem uma bibliografia tão extensa quanto esta senhora, é dizer muito. Por isso mesmo, cada vez que pego num livro da Nora, sei perfeitamente àquilo que vou. A escrita dela é muito simples, muito directa. Ela escreve histórias com um propósito, que é o de entreter os seus leitores. E é isso que ela faz. Umas vezes melhor, outras vezes pior.

Este é o típico romance contemporâneo que hoje em dia se encontra em muitos livros. É um género muito conhecido e o que não falta por aí são livros destes. A Nora Roberts já tem uma fórmula, que decerto alguns de vocês conhecem, mas este livro tem algo diferente dentro do universo Nora. É que é um livro que fala sobre noivas. E sobre casamentos. Antes de ela ter escrito este quarteto das noivas, nunca antes se tinha dedicado a escrever um livro que se concentrasse tanto neste dia tão especial para quem se vai casar. E acho que isto é uma verdadeira inovação.

Ficou a faltar a típica aura de mistério neste livro e ainda bem. Acho que para o efeito que a autora quer construir com esta empresa de organização de casamentos, fica melhor deixar a parte dos crimes para outro plano. Contudo, temos a dose normal de conflitos na relação dos dois protagonistas, o que cria curiosidade nos leitores. É um livro que se lê num instante. Como disse, a narrativa é muito simples e fluída, pelo que é uma leitura que se faz de uma forma rápida. Tenho que dizer que adorei o Carter. Aqueles maneirismos desajeitados deram outra graça ao romance. Quanto às restantes personagens, confesso que estou a morrer de curiosidade para ler o romance da Parker. Ah, e estou bem curiosa para ler mais sobre o irmão dela. Tenho cá uns planos para ele.

Gostei. Achei uma história romântica, muito doce e creio que os restantes livros deste quarteto serão uma boa aposta. Uma boa leitura para dar início ao verão.

Voltar a Encontrar-te

Advertisements

Fumo Azul

Opinião:

Não é nenhum segredo que a escritora Nora Roberts é uma das autoras da minha vida. Desde que, por acaso, comprei um livro dela e experimentei, nunca mais larguei os livros dela. Hoje em dia, contam-se pelos dedos das mãos as obras que não li desta senhora.
Os livros desta autora, marcaram uma fase da minha vida e são os responsáveis pela minha bibliofilia, posso com toda a certeza dizer.
Curiosamente, este é o primeiro livro dela que falo no meu espacinho literário, embora já tenha mencionado esta autora por aqui. 
No entanto, finalmente posso dar uma opinião a um livro dela, aqui no meu blogue. 
Sim, porque Fumo Azul é dos poucos livros da autora que ainda não tinha lido!

E olhem só para esta capa! Quem é que pode resistir? Quero começar por dar os meus parabéns à Editora, que fez um lindíssimo trabalho com a capa desta obra. Apesar de não ter muito que ver com a história que este livro fala, não deixa de ser uma belíssima criação.
Agora falando sobre o livro e sobre as minhas impressões dele. 

Este livro conta-nos a história de Catarina Hale, uma menina que aos onze anos assistiu a um fogo posto no restaurante que pertenciam aos seus pais. Desde esse acontecimento que Reena se sente fascinada pelos incêndios e decide nessa tenra idade, tornar-se uma investigadora da Brigada de Incêndios.
Assim, vemos o progresso que Reena faz até ao momento presente em que ela já constituiu uma carreira de sucesso na Brigada de Incêndios de Baltimore, com mais de uma década de experiência. Mas, desde o incêndio que teve lugar no restaurante que é gerido pela sua família, que o fogo acompanha de perto a vida de Reena. E quando vários fogos postos começam a ter lugar demasiado perto das pessoas que ama, é que Catarina percebe que o fogo nunca a deixou de vigiar, ou de assombrar.
Bo Goodnight é um carpinteiro de sucesso, com a sua própria pequena empresa. Bowen vive – quase – em suspenso à espera da sua Rapariga de Sonho. Uma rapariga que ele conheceu numa festa de faculdade, chamada Catarina Hale. Desde essa primeira vez que a viu que não a consegue tirar da cabeça e está convencido de que esta é a mulher da sua vida. É então que Catarina se muda para a casa ao lado da sua. No entanto, as coisas complicam-se quando juntos se vêm a braços com alguém a querer deitar fogo a esta relação que parecia prometer. Estará tudo ligado? 

Há algum tempo que não lia nada desta autora. A justificação reside no que disse no primeiro parágrafo. Digo sinceramente, que foi um alívio, ler um livro de Nora mais uma vez. Ao ler este livro senti uma sensação muito especial, como se estivesse a retornar a casa. Posso dizer que com uma bibliografia tão extensiva como a Nora tem, que existem livros que são menos bons e outros que são melhores. 
Posso dizer que este se encaixa no meio. Não é dos melhores que já li, pois esses lugares estão já ocupados com duas obras: “A Dama Negra” e “Jogo de Mãos”. 

Mas esta história foi terna e amorosa, exactamente o que eu procurava nesta altura. Vi a Nora falar sobre um tema que ainda não tinha tido oportunidade de ler: incêndios e fogos postos. 
Acho que o fez de uma maneira curiosa, permitindo que o leitor se interesse sobre a temática, mas sem o “martirizar”. 
Sobre o romance, não me desiludiu. A Nora tem uma fórmula muito específica, com a qual me sinto confortável e foi um prazer voltar a ler algo nestes moldes. 
Verdade seja dita que também já há muito tempo que não demorava tão pouco tempo a ler um livro: li-o somente em 48 horas (não seguidas, claro). O que não é bem um recorde absoluto para mim, mas é-o de qualquer forma nos tempos que se têm vivido por esta altura em que existe muitas obrigações. 

Para quem conhece a autora e já é familiar com os seus livros, não se irá desiludir com este novo livro. 
Para quem não a conhece e quer ler um romance com suspense, tudo muito equilibrado, este é o livro que devem ler.

Quem não gosta de ler um livro sobre comida italiana, mistério e romance? Eu achei uma mistura muito tentadora.