Opinião – Segredos do Passado

Editora: Porto Editora / 2011
ISBN: 9789720045409
Formato: Capa Mole
Núm. páginas: 432
PVP: 16,60€

Sinopse:
Filha de uma respeitada família de Dunderry, na Geórgia, Claire Maloney era uma menina caprichosa e mimada, mas isso não a impediu de travar amizade com Roan Sullivan, um rapaz feroz, órfão de mãe, que vivia numa caravana com o pai alcoólico. Nunca ninguém conseguiu compreender o laço que unia as duas crianças rebeldes.
Mas Roan e Claire pertenciam um ao outro¿ até à violenta tarde em que o terror tomou conta das suas vidas e Roan desapareceu.
Durante vinte anos, Claire procurou o rosto do seu amor de infância por entre a multidão. Durante vinte anos, esperou ansiosamente uma carta e sobressaltou-se a cada toque do telefone. No entanto, quando Roan surge novamente na sua vida, a alegria de Claire não é completa, pois ao contrário do que se afirma o tempo não apaga todas as feridas.
Algumas permanecem ocultas, prestes a reabrir-se ao mais pequeno incidente. Que segredos do passado envenenam o presente e minam o futuro?

Pela consagrada autora de A Doçura da Chuva, um romance comovente e original que relata um amor inocente capaz de sobreviver a todas as adversidades. 

Opinião:
Já li este último livro da autora, Segredos do Passado. Com tanto comentário positivo, já não aguentava mais a curiosidade e tive de o passar à frente para tentar ver o que causava tanto entusiasmo.
E encontrei entusiasmo suficiente sozinha, sem ser preciso nenhum empurrão. Porque foi uma agradável surpresa. Gostei muito do livro… Lá está, não poderia resistir a mais uma história de um amor reencontrado… Para quem ainda não sabe, eu gosto muito destas histórias e são poucos os livros que relatam estas circunstâncias, que me desiludem. Por isso mesmo, não consegui resistir a este livro e embora o tenha comprado sem saber disso na altura, fiquei deliciada quando li a sinopse.

Este Segredos do Passado, em que assistimos ao desenrolar da vida da Claire e do Roan é comovente por vezes, divertido noutras…mas é um livro muito especial.
Às tantas durante o livro cheguei a pensar que as coisas não iam acabar nada bem…
Gostei especialmente de ver todo o desenvolvimento da relação dos dois personagens principais. Achei muito bonito termos uma perspectiva muito próxima de como tudo aconteceu: como começou, como se desenvolveu e como finalmente acabou.

Adorei ver a evolução das personagens, ver como elas se adaptavam ao passar dos tempos. Gostei imenso de conhecer a família de Claire. A autora fez uma óptimo trabalho a retratar uma família sulista importante, na comunidade onde se insere.
Mostrou de tudo: compaixão, intriga, inveja, escândalo, tristeza, alegrias… Enfim, uma miríade de sentimentos que a família experimentava unida.

Se no início me senti um pouco confundida com tanto nome e com tantos graus de parentesco, rapidamente entrei no espírito da família e me senti como um elemento integrante da mesma.
A autora também desenvolveu muito bem a vida adulta do Roan e da Claire e tudo o que se deu na terra deles.
Também introduziu uma assunto que acabou por me surpreender, porque estava convencida de que a situação estava esquecida. Mas esclareceu tudo muito bem e lidou muito bem com todas as situações.

Gostei muito. É uma autora que passou a integrar nas minhas listas de obrigatoriedade. Espero que a Porto Editora continue a apostar nos livros dela. São livros escritos com o coração, com uma intensidade que não é vulgar. 

Recomendo ambos os livros da autora já editados em Portugal. 
Arrisque e delicie-se. 

Opinião – A Doçura da Chuva

Editora: Porto Editora / 2009

ISBN: 9789720041890
Formato: Capa Mole
Núm. páginas: 480
PVP: 16,66€

Sinopse:
Kara Whittenbrook tinha uma vida privilegiada. Filha de dois ambientalistas famosos, cresceu entre a selva amazónica e os melhores colégios da elite americana.
Com a morte dos pais num acidente de aviação, torna-se herdeira, não só de uma enorme fortuna, mas também de um segredo que abalará por completo o seu mundo – o facto de ter sido adoptada.
Decidida a encontrar os seus pais biológicos, Kara parte para o Nordeste da Califórnia, onde conhecerá Ben Thocco, um rancheiro que vive rodeado de gente singular.
Em pouco tempo, ela fará parte de um universo diferente, que lhe abrirá as portas de um amor inesperado e de amizades genuínas, e a ajudará a tomar as mais difíceis decisões…
Em A Doçura da Chuva, Deborah Smith dá-nos a conhecer uma galeria de personagens cativantes, que nos envolvem e nos levam a reconhecer nos pequenos gestos do quotidiano as fontes da alegria e da felicidade
.

Opinião:
A Doçura de Chuva é um livro maravilhoso.
O título deste livro não poderia ser mais indicado. É mesmo uma doçura. Já tinha lido o outro livro da autora que foi publicado em Portugal, com o título Segredos do Passado e também tinha gostado muito. Por essa mesma razão, não poderia deixar de ler este tão aclamado, Doçura.
E não me arrependo do ter feito. Muito pelo contrário. É um livro lindo, do início ao fim.
Suscitou-me vários sentimentos, todos eles contraditórios, mas que foram importantes para eu viver este livro.
A escrita da autora, Deborah Smith, é agradável e não permite aos leitores perder pitada.
Ela apresenta-nos enredos tão fascinantes, tão apetecíveis. É uma história e uma temática algo complicada, mas a autora deu-lhe um brilho especial.
Todas as personagens e todas as circunstâncias a que somos apresentados acabam por se revelar dotadas de uma beleza inesquecível.
Considero um talento muito grande quando os autores conseguem pegar numa temática algo difícil e polémica e falar dela como é realmente merecido. Este tributo às pessoas que são incapacitadas de alguma forma ou que têm problemas, não poderia ser mais belo.
Fiquei tão pegada e sentia-me já tão familiar com as personagens que quando o livro chegou ao fim, foi difícil de aceitar, porque não queria dizer “adeus” às personagens.
Entre o interior da Florida, floresce um amor tão tocante, a que nenhuma alma – romântica ou não – poderá ficar indiferente.
E não estou a falar apenas de um amor entre um homem e uma mulher. Estou a falar de um amor que se manifesta de muitas formas. De várias pessoas. De uma família que finalmente se encontra e que celebra o afecto que sentem uns pelos outros.

Este é um livro que nos faz apreciar as pessoas «diferentes» ou «especiais», aquelas que dão amor aos outros, mas que não pedem nada em troca. É acreditar que os sonhos se podem realizar e que devemos ser determinados para os alcançar. É também uma lição. É um livro que nos faz saborear a vida como ela é. Aproveitar o que temos à mão e a aprender a ser felizes com o que dispomos.
É mostrar às pessoas que toda a gente merece o devido respeito, porque neste mundo, ninguém é mais do que ninguém. Não interessa a quantidade de dinheiro que se tem. Ele pode comprar saúde, relações sociais, pode comprar conforto e ainda uma posição política, mas a única coisa que não pode comprar é o afecto e o amor de outra pessoa. Pelo menos, aquele que é verdadeiro.
É um livro cheio de sentimentos, todos eles muito importantes, mas também muito intensos.

É porque este livro não é para se ler, é para se viver.
É para se chorar, para se rir e para se deliciar com ele.
É para aproveitar cada palavra, cada momento alegre e feliz que ele relata.