O Sol da Minha Vida

Mais um estrondoso sucesso de Catherine Anderson, cujos livros são êxitos mundiais, com leitoras fiéis que querem ler mais obras da autora em português. 
Há cinco anos, a vida de Laura Townsend ficou quase destruída devido a uma lesão cerebral que lhe afectou enormemente a fala e a forçou a abandonar uma brilhante carreira. No entanto, apesar das dificuldades, ela nunca perdeu o espírito luminoso. Agora tem um bom emprego numa clínica veterinária – e um lindíssimo patrão que enche o seu coração de sonhos. Mas o veterinário Isaiah Coulter merece uma mulher que consiga estar à sua altura. E Laura conclui que, por vezes, amar um homem significa deixa-lo seguir o seu caminhos… 
Quando Isaiah contratou Laura, não estava à espera de uma tão grande lufada de ar fresco. 
Impressionado pelo seu toque – e assombrado pela sua beleza – Isaiah apaixona-se. E move o Céu e a terra para lhe demonstrar que ela é a mulher que ele mais precisa – a única que conseguirá trazer o Sol para a sua vida. 


ISBN: 9789725600585 – Arcádia / 2011

A minha experiência com as obras de Catherine Anderson já se pode considerar algo extensiva. Com 7 livros dela lidos até à data, já sei muito bem do que vou encontrar quando pego numa obra desta autora. E até agora, nunca fiquei desiludida. 
Quando peguei neste O Sol da Minha Vida, que é o sexto volume da série “Kendrick/Coulter/Harrigan” sabia o que ia encontrar e sabia também o quanto ia apreciar esta obra.
Por isso mesmo, tento espaçar ao máximo a leitura dos livros de Catherine Anderson, porque são para mim pequenos tesouros para serem apreciados quando eu tenho a certeza que estou no estado de espírito correcto. 
Quando estou em baixo, estes livros conseguem sempre animar-me. Quando não tenho vontade de ler, basta-me que leia algumas linhas de qualquer romance da autora. 
Quando preciso de um romance que me faça sonhar, estes livros serão sempre a minha primeira escolha. 

Isto tudo porque as histórias que Catherine Anderson são tudo menos vulgares. Claro que vocês poderiam argumentar que romances é o que não falta por este mundo literário, mas para mim, não há romances iguais a estes. Os enredos de Catherine são inspiradores e tocam fundo na sensibilidade de cada um de nós. Talvez porque é normal encontrarmos nos seus livros assuntos polémicos, difíceis e algo pesados emocionalmente. A verdade é que a autora é sempre bem sucedida ao emocionar o leitor e a conquistar o coração de cada um. 

O romance de Isaiah Coulter e Laura Townsend não ficou atrás de nenhum outro livro que a autora já tenha escrito. Foi uma história que me preencheu de uma maneira inexplicável e que me impediu de me largar o livro desde ontem. Um enredo altamente viciante, uma escrita a que já estou habituada…. enfim, não poderia realmente pedir mais nada neste livro. Satisfez-me de uma maneira que há muito um livro não fazia e por muitos livros que leia da autora, este sentimento continua de obra para obra, a repetir-se.

Apesar de a parte de suspense ter sido mais que previsível desde o início, não posso dizer que tenha sido um ponto desagradável no livro. Como sempre, Catherine nunca me falha.



    



Advertisements

Olhos Brilhantes

Este é o quinto livro de uma série. É o sexto livro que leio da autora. E simplesmente, não me consigo fartar. Embora já consiga identificar, por vezes, a “fórmula” dela, esta é uma característica que continua a agradar-me sobremaneira. Esta série, intitulada “Kendrick/Coulter/Harrigan” que fala sobre 3 famílias, tem sido uma descoberta maravilhosa a cada livro que passa. Está certo que apenas conheço ainda as duas primeiras famílias, mas a curiosidade é tanta, que só me apetece ler tudo de seguida. A cada livro que leio desta autora, cada qual me marca de uma maneira diferente e para mim, todos acabaram por se tornar especiais à sua maneira. 

Até agora, sempre resisti a ler tudo de seguida, porque são livros que gosto de ler quando estou na disposição correcta, de maneira que os possa apreciar no seu esplendor. São livros ternurentos e cheios de sentimento, pelo que adoro guardá-los para momentos especiais.

Este quinto livro, conta-nos a história de Zeke Coulter, o segundo irmão mais velho dos rapazes Coulter. Zeke é um homem solteiro, que comprou uma quinta e vive despreocupado, cultivando a sua horta e sem problemas de maior. Até um dia que chega a casa e vê a sua propriedade vandalizada. Quando vê o culpado a fugir – um rapazinho ainda pré-adolescente – vai atrás dele, até chegar à casa dos seus vizinhos. Parece que o culpado pelo vandalismo na sua casa é o filho da bela e atraente Natalie. 
Sem possibilidade para pagar os estragos que o seu filho fez, Zeke propõe que o rapaz beligerante trabalhe para pagar as suas acções.
Mas nem tudo corre como Zeke esperava. Quando menos espera, os seus sentimentos por Natalie e pelos seus 2 filhos começam a desabrochar e ele acaba por encontrar uma família onde nunca esperou encontrar.  
No entanto, nem tudo é um mar de rosas e quando o ex-marido de Natalie é assassinado, a polícia começa a olhar para Natalie como a suspeita do crime. Nesta situação nem o amor de Zeke a poderá salvar. Ou poderá? Poderá Zeke encontrar em Natalie e nos seus 2 filhos a família que sempre quis, mesmo não sabendo?

Como já disse anteriormente, já estou mais que familiarizada com a escrita da autora. Contudo, esse pormenor acaba por ser uma vantagem quando, mesmo com a mesma fórmula, a autora consegue deliciar-me a cada um dos seus livros. Não me canso dos seus romances que com um toque de mistério conseguem cativar-me e emocionar-me. Os livros desta autora são sempre lidos sofregamente, porque dificilmente tenho vontade de me separar destes.  
É sempre com muito entusiasmo que pego em obras desta autora, porque até agora não me consegui desiludir com nenhuma. Sei o que esperar, sei o que vou encontrar e isso torna sempre a descoberta maravilhosa e sem receio de as minhas expectativas saírem furadas. 
Com personagens inspiradoras e um enredo cativante, este é mais um sucesso garantido.

Assim sendo, basta-me dizer que esta é outra história comovente e muito inspiradora que nos faz reflectir sobre as vicissitudes da vida. Quando tudo parece correr mal, eis que existe uma solução, um refúgio. A lição que retiro deste livro é que nunca se deve desistir dos nossos sonhos ou objectivos, porque a determinação será recompensada, mais cedo ou mais tarde. Temos é de lutar para alcançar os nossos sonhos.

Mais um livro fantástico da autoria de Catherine Anderson.




Como curiosidade, poderão ver aqui as opiniões aos livros anteriores (por ordem de publicação):



      

Opinião – Mais Perto do Céu

Opinião:
Aqui estou eu então, que tenho feito uma maratona com os livros desta autora. A verdade é que têm sido os livros mais apropriados para descontrair de leituras mais pesadas, como por exemplo, os policiais com os quais tenho intercalado estas leituras. Desta feita, segui para o quarto volume da série Kendrick/Coulter/Harrigan, que conjuga três famílias. Ainda só conheço as duas primeiras, mas esta série está a revelar-se um prazer absoluto. Não consigo de deixar de devorar os livros da autora que me aparecem nas mãos. Quem não gosta de finalizar uma leitura com um sentimento de preenchimento? Aposto que toda a gente adora sentir-se completo quando acaba a leitura de uma obra. E foi o que me aconteceu com este livro em particular. 
Como é natural, já estou mais que familiarizada com a escrita e o estilo da autora. Também já sei o que posso esperar com estes livros e é por isso mesmo que as minhas expectativas nunca saem furadas. Por isso mesmo, este tipo de leitura leve satisfaz-me quando o meu estado de espírito assim o pede.
Mais uma vez, a autora traz-nos uma história inspiradora. Desta vez, é o Hank Coulter que irá encontrar o amor nos braços de Carly Adams, uma jovem mulher que nasceu cega devido a uma doença grave nos olhos e que apenas recentemente teve a oportunidade de mudar o rumo da sua vida, ao ser alvo de uma cirurgia que lhe permitiu, pela primeira vez, poder ver. É nestas circunstâncias que os personagens principais se conhecem, numa noite de divertimento, em que as coisas se desviam do rumo apropriado e Carly engravida.
Assim, Hank, ao ver-se confrontado com esta situação, tem de assumir as suas responsabilidades e não abandonar o seu filho, nem a mãe do seu bebé.
Já tinha lido um livro da autora, que se inclui também dentro da mesma série, em que a protagonista também sofre de uma deficiência. São livros sempre muito sensíveis e que trazem à minha pessoa muitas emoções. No entanto, a autora é uma mestre a lidar com estes temas mais delicados e consegue juntar o realismo ao mundo dos sonhos. A autrora escreveu ainda uma nota, no final do livro em que explicação como surgiu a inspiração para escrever este livro em particular. Foi de facto importante e especial para mim, saber que a autora ao escrever este livro pôde chegar aos corações de pessoas que têm alguma deficiênca física, ou simplesmente, alguma limitação.  

Continuo muito contente com esta série e com esta autora e conto ler o quinto volume desta saga familiar muito em breve.