A Cidade de Vidro

Para salvar a vida da mãe, Clary tem de ir à Cidade de Vidro, o lar ancestral dos Caçadores de Sombras – não a incomoda que a entrada nesta cidade sem autorização seja contra a Lei e que violá-la possa significar a morte. Piorando mais a situação, ela vem a saber que Jace não a quer lá e que Simon foi encarcerado na prisão pelos Caçadores de Sombras que suspeitam de um vampiro que tolera a luz do Sol. Ao tentar descobrir mais pormenores sobre o passado da sua família, Clary encontra um aliado no misterioso Sebastian. Com Valentine a reunir toda a força do seu poder para destruir de uma vez por todas os Caçadores de Sombras, a única possibilidade de estes o derrotarem é combater ao lado dos seus eternos inimigos. Mas podem os Habitantes do Mundo-à-Parte e os Caçadores de Sombras pôr de lado o seu ódio mútuo e aliarem-se? Embora Jace compreenda que está pronto a arriscar tudo por Clary, poderá ela utilizar os seus poderes recentes para ajudar a socorrer a Cidade de Vidro – custe o que custar? O amor é um pecado mortal e os segredos do passado provam ser letais quando Clary e Jace enfrentam Valentine no último volume da trilogia Os Instrumentos Mortais – obra que figura na lista de sucessos literários do New York Times.Caçadores de Sombras é o título da trilogia que começa com A Cidade dos Ossos, com uma fantasia urbana povoada por vampiros, demónios, lobisomens, fadas, e que é um autêntico romance de acção explosiva.

ISBN: 9789896570903 – Planeta / 2010 – 408 páginas


Depois de ter tido experiências muito positivas com os dois volumes anteriores, reservava muitas expectativas para o terceiro volume da série Caçadores de Sombras de Cassandra Clare. A Cidade das Cinzas foi um livro que me deixou com água na boca para saber mais desenvolvimento sobre o mundo de Jace, Clary e companhia e embora já tenha passado um ano desde que li o segundo volume (o tempo passa sempre incrivelmente depressa e nem damos por ele) ainda tenho muito presente os acontecimentos pendentes que esperava ver resolvidos neste novo volume da série. Recordo-me na altura que esperava que este A Cidade de Vidro ultrapassasse qualquer expectativa e que fosse “tudo o que esperava de um livro”. Talvez esta questão das expectativas seja na verdade algo traiçoeiro, mas a verdade é que acabei esta leitura com um sentimento de desilusão ténue. Quando penso neste livro, penso em acção, penso num bom enredo que não nos deixa adormecer mas esperava MUITO mais. Depois de um segundo livro que nos deixa boquiabertos com várias revelações, este seguimento parece-me um resfriado.
Além das expectativas elevadíssimas que tinha para este livro, também tenho que dizer que o meu entusiasmo tinha desaparecido um pouco devido a um spoiler inadvertido que vi postado na internet (sem qualquer aviso para a existência dele, já agora! I should beat the bastard that posted that! Argh.) E apesar de tentar ter feito com que este conhecimento não estragasse a minha leitura, acabou por diminuir um pouco o prazer que dela retirei e isso é algo que não consigo controlar racionalmente.
Esta é uma leitura agradável, que não nos deixa descansar: está sempre a pedir a atenção do leitor. Mas ainda assim não posso dizer que tenha sido um livro que me tenha deslumbrado. Tem acção, tem romance (tem respostas muito aguardadas que esperávamos obter neste volume e não mais tarde) mas ficou, para mim, a faltar a adrenalina, a paixão desenfreada, a intensidade que senti nos volumes anteriores.
O enredo está bem planeado com diversos twists muito interessantes e isso ajuda a que a leitura nunca se torne aborrecida. A autora conseguiu gerir muito bem o desenvolvimento do fio narrativo e escolheu bem as alturas em que deveria lançar num novo e tentador twist. Quanto às personagens confesso que Clary e Jace continuam a ser de interesse para mim mas não são nem de perto os meus favoritos, o que parece algo estranho sendo que a história se desenvolve em torno deles.  Mas de facto, assim é. Estou muito mais interessada com o desenvolvimento da personagem de Simon que me parece tão promissora e tem momentos tão deliciosos.
Esta é uma série que pretendo continuar a ler mas para a próxima, irei aproximar-me do livro com expectativas bem menos elevadas.

Pássaros Feridos

4 thoughts on “A Cidade de Vidro

  1. Olá!

    Eu sinto o mesmo em relação à Clary e ao Jace, não és a única!
    Acabo por gostar muito mais do Simon e daquele que agora apareceu… enfim, prefiro a trilogia das Infernal Devices =)

    Beijinhos e boas leituras

    • Não me digas… já não estava muito entusiasmada depois deste terceiro livro mas assim ainda fico menos 😛
      Afinal parece que o Jace não é o preferido de toda a gente (eu pensava que sim!)
      Depois de ler o quarto, também devo começar essa série.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s