Sonho Febril

Rio Mississípi, 1857. Abner Marsh, respeitável mas falido capitão de barcos a vapor, é abordado por um misterioso aristocrata de nome Joshua York que lhe oferece a oportunidade única de construir o barco dos seus sonhos. York tem os seus próprios motivos para navegar o rio Mississípi, e Marsh é forçado a aceitar o secretismo do seu patrono, não importando o quão bizarros ou caprichosos pareçam os seus actos. Mas à medida que navegam o rio, rumores circulam sobre o enigmático York: toma refeições apenas de madrugada, e na companhia de amigos raramente vistos à luz do dia. E na esteira do magnífico barco a vapor Fevre Dream é deixado um rasto de corpos… Ao aperceber-se de que embarcou numa missão cheia de perigos e trevas, Marsh é forçado a confrontar o homem que tornou o seu sonho realidade.

ISBN: 9789896372750 – Edições Saída de Emergência (Colecção Bang!) / 2010 – 385 páginas


O grande nome de George R.R.Martin é conhecido mundialmente pela sua série Game of Thrones – tanto os livros como a adaptação televisiva – mas antes de começar com esse sucesso mundial, o autor escreveu este livro de vampiros, que já mostra muito do talento narrativo que o senhor tem.

Estamos no século XIX e o negócio dos barcos a vapor está ao rubro. Abner Marsh, que é dono de uma destas empresas que desloca os barcos a vapor rio acima e rio abaixo transportando passageiros e mercadoria, acaba de perder grande parte do seu volume de negócios num dos Invernos mais rigorosos que os estados sulistas dos Estados Unidos da América já viram. Encontra-se na mó de baixo, embora sonhasse um dia que a sua companhia tivesse um dos barcos a vapor mais rápidos do mercado. A oportunidade de realizar os seus maiores sonhos surge quando Joshua York propõe uma sociedade com Abner e lhe oferece a possibilidade de construir o barco dos seus sonhos para navegar o rio Mississípi.
No entanto, esta sociedade tem uns termos algo insólitos. Joshua tem algumas exigências que levantam alguma suspeita, mas Abner, cego pela possibilidade de atingir as suas maiores ambições acaba por aceder a todos os estranhos pedidos do seu mais recente parceiro. Os primeiros tempos da sociedade são ouro sobre azul, com poucos problemas, mas os rumores rapidamente começam a surgir sobre os estranhos hábitos de Joshua e da vida nocturna que este leva. Afinal, Marsh vai-se apercebendo que a sociedade em que se meteu é algo que abrange mais perigos do que apenas algumas extravagâncias de carácter.

Este livro é absolutamente viciante. Não foi perfeito, não foi a melhor leitura do ano até agora, mas esteve lá muito muito perto. Não entrei logo no espírito ao início, as primeiras 50 páginas foram as mais calminhas e por isso comecei a criar a ideia que este livro não seria assim tão bom quanto eu estava à espera. Mas… mal o barco começou a navegar pelo rio, a narrativa tornou-se altamente viciante e dei por mim com aquela sensação de “só mais um capítulo, só mais um…”. Está certo que as expectativas eram elevadas. Afinal estamos a falar de um dos autores mais falados na contemporaneidade e por isso esperava algo maravilhoso dele e foi isso que encontrei.
Não só o enredo é viciante e o leitor vê-se embrenhado na vida das personagens mas também o autor demonstra o seu conhecimento literário ao ir buscar a inspiração em Dracula de Bram Stoker e falar de acontecimentos que tiveram lugar na Europa de Leste no século XVI. Foi preciso alguma pesquisa para encaixar estas influências aqui e estes detalhes tornaram o livro deveras interessante para mim. Foi preciso também imaginação para dar uma nova perspectiva a esta temática.

Já nesta obra se nota que o autor tem um particular dom para a escrita e para aliciar os leitores com a sua narrativa, que viria mais tarde a culminar no sucesso da Guerra dos Tronos. O autor não arrasta demasiado o enredo, vai dando ao leitor a possibilidade de achar que há uma solução em breve e acaba por nos frustrar essa satisfação quando outra dificuldade se apresenta no horizonte para os personagens intervenientes. Toda a temática do vampiro está aqui muito bem trabalhada e acaba por dar uma nova perspectiva àquele que já é um tema muito trabalhado em qualquer literatura nacional. Abner, o narrador, foi uma personagem bastante aprofundada e deveras interessante. Na verdade, foi um dos narradores mais interessantes que tive oportunidade de conhecer. Já Joshua acho que ficou a perder nesta instância. Gostava que o autor tivesse explorado mais as personagens de Joshua e de Julian (este último revelava-se ser o mais rico em distúrbios mentais e penso que teria sido interessante conhecer algumas das suas opiniões em primeira mão).

Gostei imenso deste livro e foi uma autêntica surpresa!

4

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s