Nómada

Melanie Stryder recusa-se a desaparecer.
O nosso Mundo foi invadido por um inimigo invisível. Os Humanos estão a ser transformados em hospedeiros destes invasores, com as suas mentes expurgadas, enquanto o corpo permanece igual.
Quando Melanie, um dos poucos Humanos “indomáveis”, é capturada, ela tem a certeza de que chegou o fim. Nómada, a Alma invasora a quem o corpo de Melanie é entregue, foi avisada sobre o desafio de viver no interior de um humano: emoções avassaladoras, recordações demasiado presentes. Mas existe uma dificuldade com que Nómada não conta: o anterior dono do corpo combate a posse da sua mente.
Nómada esquadrinha os pensamentos de Melanie, na esperança de descobrir o paradeiro da resistência humana. Melanie inunda-lhe a mente com visões do homem por quem está apaixonada – Jared, um sobrevivente humano que vive na clandestinidade. Incapaz de se libertar dos desejos do seu corpo, Nómada começa a sentir-se atraída pelo homem que tem por missão delatar. No momento em que um inimigo comum transforma Nómada e Melanie em aliadas involuntárias, as duas lançam-se numa busca perigosa e desconhecida do homem que amam.

ISBN: 9789895575770 – Edições Gailivro / 2009 – 836 páginas

O Hobbit

Nómada é a minha estreia absoluta na escrita da autora Stephenie Meyer. Antes deste livro, nunca tinha tido curiosidade em ler a série Twilight, os livros responsáveis pelo sucesso da autora. Foi apenas quando fui ver o filme que esta obra me suscitou interesse. Tendo gostado da adaptação cinematográfica, decidi ler o livro para confirmar que o livro era melhor do que o respectivo filme. O livro é bastante grande, pelo que esperava uma leitura lenta e foi exactamente isso que obtive. Comecei com algum entusiasmo, mas as minhas leituras de verão não foram muito bem conseguidas, pelo que passadas as 100 páginas esmoreci um pouco e inclusive deixei a leitura suspensa por algumas semanas.

Não sei muito bem como classificar esta leitura. Já sabia o que esperar em termos de história e de personagens, portanto o livro não foi uma grande surpresa. Sabia que iria encontrar uma mistura entre ficção científica e romance e foi exactamente isso que encontrei. Encontrei um livro agradavelmente estruturado, com vários elementos em equilíbrio e por esse prisma, foi uma leitura agradável.
Mas, as imagens que tive do filme não foram propriamente de ajuda para esta leitura. Dava muitas vezes por mim a ler uma cena e a pensar “onde é que isto apareceu no filme?” e não é assim que eu gosto de ler um livro. De maneira nenhuma. É por isso que me recuso a ver filmes antes de ler os livros. De qualquer forma, acabei por achar a leitura muito morna para as expectativas que criei.
Depois de ter ouvido maravilhas sobre o livro, esperei encontrar algo fantástico e encontrei apenas o mediano. É tudo muito q.b. para o meu gosto. A escrita é agradável q.b., as personagens são interessantes q.b., o romance é intenso q.b. e é tudo muito meia-medida.

Aquilo que se destaca nesta obra é o mundo. Se fosse apenas a considerar esse elemento, teria que dizer que por aí sim, está um livro muitíssimo interessante. Adorei a forma como a autora construiu as almas e como elas “ocupam” outros planetas. A construção desta realidade está muito bem feita e foi fantástica a forma como a autora construiu esta protagonista – sem dúvida uma das mais originais que li até agora – e a forma como equilibrou as duas personalidades. Acho que o ponto forte deste livro é a vertente de ficção científica e não o romance, como estaria à espera.

O livro, no geral, não correspondeu às expectativas que eu tinha e por isso, acabei por não apreciar tanto esta leitura. Contudo, é de facto um livro interessante, que nos mostra uma realidade alternativa bem cativante descrito de uma forma fluída, sem cansar de forma exagerada.

Pássaros Feridos

3 thoughts on “Nómada

  1. Tens muita razão quando dizes que há cenas no filme que não acontecem no livro! Eu quando vi o filme vi pasmada -.-” Eles sonegaram imensas cenas dando menos destaque ao romance e também à teimosia do Kyle para dar imenso destaque à perseguição da Nómada que na verdade é só feita pela Alma não sei quantas (esqueci-me -.-“).
    Beijinho

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s