Perfeitos

Finalmente, Tally Youngblood é Perfeita. Tem um rosto e um corpo absolutamente fantásticos, o seu guarda-roupa é o máximo, o seu namorado é lindo e a sua popularidade está no auge. Tem tudo o que sempre quis! Mas por que será que apesar das festas constantes, do luxo da alta tecnologia e da liberdade completa subsiste a sensação de que algo não bate certo? Algo… importante! É então que Tally recebe uma mensagem do seu passado imperfeito e se lembra de tudo. A diversão acaba de imediato. Agora, ela tem de escolher entre lutar para esquecer o que sabe e lutar pela própria vida… É que as autoridades não pretendem deixar vivo alguém que saiba o que ela sabe.

ISBN: 9789896680138 – Vogais & Companhia / 2010 – 296 páginas

O Hobbit

Este é o segundo volume da série Uglies do autor Scott Westerfeld que nos traz uma nova e melhorada Tally. Tally, que sempre quis ser Perfeita, consegue finalmente o seu desejo embora esta nova existência não seja exactamente o que ela esperava. As memórias de tempos passados assaltam-lhe o espírito e algo lhe diz que esta cidade tem algo de muito errado. Lá no fundo, ela já sabe o que isso é, mas é apenas quando recebe uma missiva de companheiros de tempos passados que se apercebe o que está em falta neste cenário. Afinal, ser Perfeita não é assim tão bom quanto ela esperava e agora Tally terá que fazer de tudo para se libertar deste fardo que é ser uma perfeita.

Tinha achado o primeiro volume desta série agradável quanto baste. De facto foi uma leitura com altos e baixos, embora o final me tenha deixado ansiosa para saber o que viria a seguir. O que mais apreciei na série foi o universo que o autor aqui construiu. Um mundo onde a beleza e a perfeição é o mote que faz mover a sociedade, onde todos os habitantes são condicionados para entrarem dentro de certos parâmetros de beleza, este foi desde o início um mundo que me fascinou. Não é segredo algum que a nossa sociedade dá uma importância revoltante às aparências exteriores e confesso que esta é uma temática que me interessa. Achei de facto maravilhoso a originalidade do autor, a forma como estruturou esta dicotomia entre Imperfeitos e Perfeitos.
Com esta ficcionalização da beleza, o autor consegue trazer à luz muitas verdades sobre a nossa realidade. A importância que os nossos adolescentes (e não só) dão à sua beleza física é algo preocupante. Apesar de todos nós reconhecermos e dizermos que não são as aparências exteriores que contam, não há nada que mude esta realidade, pois a verdade é que as aparências e a tal “perfeição” continua a pesar muito.
O autor foi bem sucedido em deixar-me a pensar em todos estes aspectos relativos ao conceito da beleza (muito em semelhança ao que me aconteceu no primeiro volume).

Em termos de evolução da história, posso dizer que gostei bastante de alguns desenvolvimentos, especialmente daqueles que estão relacionados com o pré-sociedade bela, por assim dizer. Gostei que o autor tivesse dado uma ideia de como esta sociedade veio a ser e adorei que ele nos mostrasse essa realidade. Mas, este volume também teve as suas partes negativas. O autor teve um discurso muito repetitivo e isso testou-me a paciência. A ponto de começar a contar quantas vezes ele usava a mesma palavra no mesmo capítulo. Isto fez com que a leitura se tornasse um pouco aborrecida, por vezes.
Em termos de personagens, houve novidades e todas elas me agradaram, especialmente o Zane. Sinceramente, o David e a Maddy desiludiram-me neste volume, apesar de ter gostado bastante deles no primeiro livro.
Já Tally, achei que a evolução dela foi positiva, apesar de (obviamente) ter os seus momentos de adolescente irritantes.

Em suma, foi um livro muito semelhante ao primeiro. Uma leitura agradável quanto baste, mas que não obstante, nos deixa sempre interessados naquilo que virá a seguir. O autor acaba sempre os seus livros de uma forma a que é impossível resistir. Por isso, não é com nenhuma surpresa que me sinto bastante curiosa para ler o terceiro volume desta série, que promete mais emoções.

Pássaros Feridos

6 thoughts on “Perfeitos

  1. Já ando curiosa com esta saga há algum tempo, mas não o suficiente para a comprar. Quando existir nas bibliotecas que frequento, eu leio🙂
    Quanto às palavras repetidas, isso não será um problema mais da tradução?
    Beijinho

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s