O Despertar da Magia

Quarto volume de As Crónicas de Gelo e Fogo, a saga de fantasia mais vendida, elogiada e premiada dos últimos 50 anos, e a única obra de fantasia a conseguir o primeiro lugar do Top do New York Times.Esta é uma saga de grande fôlego, que vai buscar à realidade medieval a textura e o pormenor que conferem dimensão e crueza a um universo de fantasia tão bem construído que faz empalidecer a Terra Média de Tolkien. Martin é um especialista na manipulação das expectativas dos leitores e, profundo conhecedor do género, não deixa de estender sucessivas armadilhas com as quais desarma os tropos que o leitor pensa reconhecer a cada página. O épico de fantasia que toda a Fantasia Épica gostava de ser.

ISBN: 9789896370480 – Saída de Emergência (Colecção Bang!) /2008 – 395 páginas

A Papisa Joana

Quem não leu os livros anteriores, não aconselho a leitura desta opinião.

A luta pela coroa dos Sete Reinos e pelo Trono de Ferro continua. Estratégias e planos de combate são traçados e mais que nunca, os conflitos espalham-se como um vírus pelo território. Alianças desfazem-se todos os dias e algumas Casas têm dificuldade em manter o seu território protegido. Homens amigos viram-se uns contra os outros na busca insaciável de mais e mais poder. A magia, algo que se julgava morto há muito muito tempo, volta de novo a nascer e a florescer em todo o seu esplendor e com este renascimento nasce também insegurança e desconfiança. O reino para além da Muralha também está em mudança e os selvagens preparam-se para investirem contra o Sul e para o território que se encontra a sul da Muralha. Ninguém está verdadeiramente seguro e vivem-se tempos muito perigosos, a todos os níveis.

O Despertar da Magia é a segunda metade do segundo livro da série das Crónicas de Gelo e Fogo e por isso mesmo, encontra-se na mesma linha do livro que tinha lido anteriormente a este, A Fúria dos Reis. Na opinião desse livro, tinha mencionado que tinha sido uma narrativa feita num ritmo mais lento, a calma antes da tempestade. E este livro não foi diferente, nesse aspecto. Começou na mesma linha mais política, vagarosa e foi desenvolvendo ritmo à medida que o final se aproximava. Preparando talvez a vinda de um próximo livro mais explosivo. Na minha perspectiva, apesar de ter sido um livro calmo, foi também um livro que trouxe muito à história e preparou terreno para acontecimentos futuros. A intenção do autor no final foi clara, com a sua habilidade de deixar os leitores a ponderar possíveis cenários. Nada nestes livros é definitivo. Tudo se caracteriza como sendo de carácter temporário e George deixa sempre os seus leitores em suspenso. Se são leitores que precisam de respostas pouco crípticas e muito concretas, vão encontrar nas páginas desta série muita frustração.

Creio que é impossível não entrar instantaneamente neste universo. Para mim, não é a fantasia que o torna único, embora seja de facto um mundo e uma criação fantástica. O que o torna único é ser um universo multi-facetado, com muitas voltas e reviravoltas. Com muitas dimensões e com personagens tão ricas dentro destas diversas facetas. Seja uma dimensão mágica, romântica, outra mais de acção, é impossível não nos envolvermos na vida destes personagens e seguirmos com a máxima atenção as suas diversas jornadas. George Martin consegue de uma forma assustadoramente eficiente fazer-nos criar uma ligação com os seus personagens.
Como tão bem esta sinopse menciona, o autor manipula com uma mão de mestre, as expectativas dos seus leitores. Não diria que as gora, mas mais que destrói aquilo que poderia ser o esperado dentro de uma série de fantasia. É impossível partimos para uma leitura destas a achar que sabemos o que vai acontecer. Isso é meio caminho andado para acabarmos esta leitura com o queixo no chão.

Além disto, a minha parte favorita destes livros é a forma como o autor trabalha com a dimensão humana. Já mencionei isto, mas nunca é demais fazer notar quão brilhante é a forma como ele constrói as suas personagens e como as desenvolve. Nem todos os autores são bem sucedidos quando tentam construir personagens tão complexas e multi-facetadas (como o próprio mundo onde se inserem).

É uma série que merece o sucesso e a fama que tem vindo a angariar ao longo dos anos e sem dúvida alguma que irei continuar a ler os livros deste autor. Conto ler os próximos dois volumes das Crónicas de Gelo e de Fogo já em Julho e mal posso conter a minha ansiedade para saber o que me espera.

45

Advertisements

4 thoughts on “O Despertar da Magia

  1. Olá Filipa:)

    Leste este livrinho com muita atenção? Está cheio de premonições e pistas que se relacionam com os seguintes. E as visões da Dany? Hummm tenho cá uma teoria….:p

    • Li, por isso mesmo é que acho que este livro foi a calma antes da tempestade. Um preparar para o livro seguinte. Estou a rebentar de curiosidade para ler o sexto volume. Eu tenho algumas ideias do que pode acontecer, mas claro, sei que vou não estar à espera daquilo que irá acontecer! 😀 Quero saber mais sobre a Melisandre. Como digo, estou a rebentar de curiosidade.

    • Li, por isso mesmo é que acho que este livro foi a calma antes da tempestade. Um preparar para o livro seguinte. Estou a rebentar de curiosidade para ler o sexto volume. Eu tenho algumas ideias do que pode acontecer, mas claro, sei que vou não estar à espera daquilo que irá acontecer! 😀 Quero saber mais sobre a Melisandre. Como digo, estou a rebentar de curiosidade.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s