Estados de Espírito #35

A altura da Feira do Livro de Lisboa é sempre a loucura para mim. A altura em que o raciocínio fica toldado e em que o bom-senso financeiro é jogado à rua. Todos os anos, no final da Feira, faço um balanço e prometo a mim mesma que para o próximo ano tenho que ponderar melhor, ver mais, comprar menos. Quem se começou a rir ainda antes de ter acabado de ler esta última frase está perdoado. Não vos levo a mal, prometo! 😀
A verdade é que passam os anos e todos os anos o resultado é o mesmo. Sinceramente, acabo por não me preocupar tanto conforme os anos vão passando. Visto que é na verdade um dos poucos períodos do ano em que realmente perco a cabeça e faço compras mais impulsivas. E já que é tão poucas vezes ao ano que tal ocorrência se dá, que se possa afirmar que se faz as coisas em grande!
Ainda que algumas compras não sejam para meu usufruto directo, o nível de alegria e satisfação não é menor por isso. Por isso, o balanço que faço da 83ª edição da Feira do Livro de Lisboa no Parque Eduardo VII, é este:

A minha fortuna vai toda para o mesmo sítio 😛

Ainda que não chegue aos calcanhares da SdE, o grupo Porto Editora também não se pode queixar.

Como podem ver, tenho aqui leituras para mais de um mês. (E ainda houve dois livros que ficaram aqui a faltar na fotografia). Se sou uma leitora feliz? Sou, claro. Como poderia não ser, com tantos livros que trouxe para casa? Se me arrependo? Não, claro que não. Aliás, no próximo ano lá estarei a fazer das minhas novamente. Se eles entretanto não se lembrarem de acabar com a FLL, também. Quanto tempo vou demorar a ler estes livros? Ah, pois… aí reside o cerne da questão. Provavelmente daqui a 4 anos ainda terei alguns destes livros em lista de espera.  Então porque é que compras se sabes que vais demorar tanto tempo a lê-los? Não sei, podemos sempre perguntar à minha voz interior, aquela que quando vê um livro desata a gritar – “vá, tu sabes que me queres, leva-me”.  É uma condição sem cura. Felizmente ou infelizmente, já não sei o que diga. Gostavas de ter comprado mais livros? Sim claro, ainda vi lá outros que chamaram por mim, mas graças aos santinhos houve algo que me parou. Se existisse mais oferta de livros em inglês, provavelmente não diria a mesma coisa, porque aí ninguém me parava. É esta a altura em que agradeço só a Fnac e a Bertrand terem uma oferta assim mais ou menos jeitosa de livros em inglês?
Enfim, reflexões sem fim à parte, como sempre passei óptimos períodos de tempo nesta feira, não só a comprar livros como também a rever pessoal conhecido e a conhecer novo pessoal (incluindo a autora Dorothy Koomson, um dos melhores momentos da feira deste ano).
Passei muitos momentos de risota e são estes os momentos que vale a pena recordar, com pessoas que tão bem percebem o prazer de passar tardes rodeada de livros por todo o lado.
Venha a próxima edição!

3 thoughts on “Estados de Espírito #35

  1. SdE e PE, hummm, devias era ter uma cotazita eheh. Aquele Marés Perigosas hão de vir aqui para coimbra temporariamente ne?
    O da DK foi uma optima compra claro =P tal como NR, LH e o The Host. O da Jill espero que gostes mais que eu porque eu detestei-o. Bem vou continuar a minha corrida para os da Juliet, só faltam 9 PT e 5 Ing =p

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s