Encontro na Provença

No Sul da França, os segredos serpenteiam pelo campo ensolarado como os ramos das videiras – e como um bom vinho, tornam-se melhores a cada ano que passa. Mas Franny Marten sabe pouco desse mundo. Tudo o que serpenteia através da sua pequena casa de campo na Califórnia é o sonho de se apaixonar. Franny pensava que o sonho podia tornar-se realidade – até que conhece a mulher do seu amante! Mas, quando começa a sentir que o seu coração já ficou destroçado demasiadas vezes, Franny recebe uma carta misteriosa que muda tudo… A carta é um convite para uma reunião da família Marten num château na Provença. Sabendo pouco sobre a família, Franny decide arriscar e faz as malas para a aventura de uma vida. A sua decisão de ir a França irá empurrá-la para um mundo na orla do tempo, onde o azul do Mediterrâneo se mostra ao longe com a promessa de que tudo é possível. E quando Franny descobre por que motivo o destino a levou à Provença, vai finalmente entender que quando se trata de amor, às vezes nem tudo é o que parece. Às vezes, é ainda melhor…

ISBN: 9789898228574 – Quinta Essência (Leya) / 2011 – 361 páginas

Franny Marten é uma jovem do Oregon que teve de lutar pela vida desde os seus dezassete anos após ter perdido ambos os seus pais. Viu-se obrigada a trabalhar em vários sítios para poder pagar o seu curso de veterinária e sempre viveu de forma frugal. Agora finalmente tem um trabalho estável, a sua casa apenas a si e ao banco pertencem e Franny encontra-se realizada. Pelo menos, na parte profissional da sua vida. Já a sua vida amorosa é outra coisa. Franny que apenas quer encontrar um homem que cuide de si e que a ame por quem ela é, tem um mau gosto incrível. O seu namorado do momento, Marcus, passa a vida a criticar o seu aspecto e o seu estilo de vida e Franny sabe que esta relação está prestes a chegar ao fim, embora ela não tenha força de carácter o suficiente para ser ela própria a terminar esta ligação amorosa. 
Mas Franny é surpreendida quando descobre, pela própria mulher de Marcus, que este é casado e que mandou a sua esposa terminar o caso amoroso. Franny decide então para consigo mesma, esquecer os homens e concentrar-se noutros aspectos da sua vida. Como a sua carreira de veterinária.
Mas então conhece Jake Bronson, um homem irresistível e que a conquista desde o primeiro momento. Claro que quando ele desaparece sem lhe deixar uma explicação, Franny está convencida que mais uma vez foi enganada pelo sexo masculino e decide fechar o seu coração em copas.
Contudo, o destino dá sempre as voltas mais mirabolantes e os dois voltam a encontrar-se na reunião em Provença para que Franny foi convidada. É a reunião da família Marten, da qual Franny não sabe nada pois o seu avô há muito se havia desvinculado destes parentes. Agora, no entanto, Franny abraça a ideia de conhecer novos familiares, uma família que paira na sombra de dois assassinatos. Resta saber se Franny irá de igual forma, abraçar a ideia de perdoar Jake Bronson, o único homem que a fez sentir-se especial.

Os livros desta autora já não constituem grande surpresa para mim, como é fácil constatar. Estou mais que habituada à sua escrita simples, sem grandes efeitos ou complicações. É um discurso feito para entreter e envolver o leitor numa aventura e é isso que a autora consegue fazer sempre. 
Com as suas descrições de cenários paradisíacos  é sempre garantido que estas leituras façam o seu leitor descontrair e sonhar que se encontram nestas praias e nestes cenários de férias muito apelativos.
Uns livros são mais virados para o romance, outros mais para o mistério. A linha é ágil e é certo que nos livros de Elizabeth Adler poderemos sempre encontrar algo dos dois. Neste caso, em Encontro na Provença, acho que a balança tende claramente para o romance. Não houve grande mistério para desvendar, apenas esperar que o assassino encontrasse justiça e portanto o foco manteve-se no romance entre os vários personagens desta obra.

Tive oportunidade de ler sobre a região da Provença e também tive a oportunidade de revisitar Saint Tropez, com Lola e Jack Farrar do livro Verão na Riviera. Engraçado como já não é a primeira vez que a autora refere os seus livros em passagem. Acho curioso e é uma oportunidade de termos um breve relance de outros personagens que já conhecemos de outra altura. E um pouco egocentrista, mas deixemos esta última passar.
Por isso, aquilo que posso dizer, é que continuo satisfeita com esta fórmula da autora e enquanto não me fartar, posso dizer que vou continuar a ler os seus livros. Entretém-me, como sempre digo. São leituras leves, com sabor a férias e que me permitem voar para sítios distantes que gostaria, algum dia, de visitar.  
Opiniões da mesma autora:


   


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s