Viagem a Capri

Quando o magnata inglês Sir Robert Waldo Hardwick morre de forma misteriosa num acidente de viação, deixa uma carta a nomear seis pessoas que suspeita lhe tenham desejado a morte. Daisy Keane e o investigador Harry Montana juntam-se para levar os suspeitos (e outros convidados como manobra de diversão) num fabuloso cruzeiro pelo Mediterrâneo, com todas as despesas pagas pelo falecido Sir Robert. O mistério aumenta à medida que vão aportando em Monte Carlo, Saint-Tropez e Sorrento. E as reviravoltas inesperadas são apenas o princípio. 
Por fim, chegam à bela Villa Belkiss em Capri, onde será lido o testamento de Sir Robert… e o assassino desmascarado. Com a beleza da paisagem do Yorkshire, as estâncias do Mediterrâneo e o magnífico iate de cruzeiro, mais a atracção intensa entre o solitário Harry Montana e a desconfiada Daisy, as paixões inflamam-se e o encanto da Villa Belkiss deslumbra. 

ISBN: 9789898228451 – Quinta Essência (Leya) / 2011

Daisy Keane teve um passado que não gosta de recordar. Estava na mó de baixo quando conheceu Bob Hardwick. O marido tinha-a deixado por uma loira, sensual e bem mais nova que ela. Com ele tinha-lhe levado tudo: o carro, a casa e os poucos pertences que tinha. Agora está praticamente na penúria, com apenas 500 dólares na conta bancária. Começa a entrar em desespero, mas Bob Hardwick, que já passou por tempos difíceis e sabe o que é ser pobre, salva-a. Por isso mesmo, acaba por empregar Daisy como sua assistente pessoal e acaba por criar uma boa amizade com a mesma.
5 anos depois, Daisy recebe a notícia de que Bob Hardwick faleceu na sequência de um acidente rodoviário. Daisy fica devastada com a notícia, e aquando o funeral de Bob conhece um dos seus amigos mais antigos. 
Harry Montana conhecia Bob há 10 anos e recentemente, Bob entrou em contacto com Harry porque tinha andado a receber mensagens estranhas e um pouco ameaçadoras. Homem rico como é, Bob fez no decurso da sua vida alguns inimigos. Este também sabe que Harry Montana é o melhor investigador e por isso, entrega-lhe uma lista com 6 “inimigos” seus. Pessoas que poderiam ter algo contra Bob e que poderiam querer fazer-lhe mal.
Montana acaba a contar tudo isto a Daisy e explicar-lhe que Bob foi assassinado e que o próprio organizou um cruzeiro com destino a Capri, o cenário descontraído perfeito para que Daisy e Montana descubram juntos quem foi o culpado da morte de Bob.

Este é o quinto livro de Elizabeth Adler que leio e não pretendo que seja o último. Apesar de não serem livros extraordinários, são leituras descontraídas que me permitem variar um pouco as minhas leituras e é isso que me continua a apelar nos livros de Elizabeth. Não só tenho o prazer de viajar pelo mundo inteiro através das suas palavras, como acabo por me descontrair e fingir que estou mesmo nos cenários paradisíacos que a autora descreve. São livros fantásticos para mudar o ritmo, ler um romance leve e desvendar um ou outro mistério. 
Adoro este tipo de género de livro onde as autoras misturam o mistério com o romance. Embora para mim as rainhas do género seja a Nora Roberts e a Sandra Brown, Elizabeth Adler acaba também por entrar no top das melhores, porque junta todas estas paisagens magníficas. 
A sua escrita é leve, agradável, sem grandes ornamentos. O seu discurso é simples, com bastantes descrições e por isso mesmo, os seus livros lêem-se num fósforo. É outra qualidade nos seus livros que me agrada bastante.

Daisy e Montana foram um casal que eu gostei, apesar de a autora não ter desenvolvido muito o romance entre os dois. Achei que tinham uma dinâmica muito descontraída, bastante apropriada para o cenário em questão. Embora não haja grande desenvolvimento das personagens (o foco esteve mais no mistério) este foi um daqueles romances que nem me aquecem, nem me arrefecem. Foi agradável, mas mas. Faltou ali qualquer coisa.
Já o mistério de quem matou Bob Hardwick foi mais empolgante, apesar de eu ter conseguido adivinhar parte da solução. Digamos que me escapou um pequeno pormenor. Contudo, o facto de ter acertado não me entristeceu de maneira nenhuma. É sinal de que estive atenta, ou então foi apenas simples. Não sei. De qualquer das maneiras, gostei bastante de acompanhar o caminho para a verdade, apesar da ideia de juntar os suspeitos num ambiente controlado não seja completamente original.

Sumariamente, os livros da Elizabeth continuam a proporcionar-me momentos descontraídos, relaxantes e que sabem a férias. É o que me atrai nestas leituras e por isso, tenciono continuar a ler a autora (se bem que isto pode vir a mudar, para já, sinto-me contente com esta leituras, ainda que não completamente preenchida).

Opiniões da mesma autora:

      


     

3 thoughts on “Viagem a Capri

  1. Não são livros extraordinários, em termos de qualidade da produção literária, mas são um entretenimento muito bom (pelo menos na minha opinião).

    Beijinhos e boas leituras!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s