Amor e Chocolate

Amber Salpone não queria sentir-se atraída pelo amigo Greg Walterson, mas não consegue evitar. E, de cada vez que a atracção se concretiza em algo mais, a aventura secreta fica mais perto de se tornar numa relação séria, o que, sendo ele um mulherengo e tendo ela fobia ao compromisso, constitui um grande problema.

Enquanto Amber luta para aceitar o que passou a sentir por Greg, apercebe-se também de que ela e Jen, a sua melhor amiga, estão cada vez mais afastadas. Pouco a pouco, à medida que as duras verdades das vidas de todos vão sendo reveladas, Amber tem de enfrentar o facto de o chocolate não curar tudo e, por vezes, fugir não é opção…




ISBN: 9789720041128 – Porto Editora / 2011 – 410 páginas

Amber Salpone não anda necessariamente à procura do amor. Mas este tem sempre a mania de aparecer quando menos é esperado e a verdade é que esta é uma altura inoportuna, para dizer o menos. Amber já conhece Greg Walterson há três anos, pois ele é o melhor amigo do namorado da sua própria melhor-amiga. Confusos? Bem, este é um quarteto muito especial, cheio de segredos e de coisas por resolver.
Mas Greg é o epíteto da imperfeição masculina, pelo menos no que toca a personalidade. Em termos físicos, este homem é um pecado ambulante. Alto, de cabelos negros, atraente até mais não, nenhuma mulher lhe consegue resistir. Nem a própria Amber. 
Mas o facto de ele dormir com todas as mulheres que lhe dirijam mais de 3 palavras é um facto que a continua a exasperar e a deprimir ao mesmo tempo.
E quando Amber acaba por dormir com Greg, a sua vida vira-se do avesso. Não só acabou por dormir com uma pessoa que considerava seu amigo, terá de esconder este facto dos seus  outros dois amigos. 
Não só Amber tem medo de estragar uma amizade que considerava das mais importantes, bem como esta relação vai mudar a dinâmica da sua relação com a sua melhor-amiga, chegando a correr o risco de perder esta amizade. 
Contudo, a vida é feita de escolhas e todos nós temos, por vezes, de tomar decisões difíceis…

Estou aqui farta de vos mostrar o amor que sinto pelas obras desta autora. Sendo este o sexto livro que leio da autora, é certo que já conheço a sua escrita e o seu estilo de narrativa. De igual forma, já tenho alguma familiaridade com a forma como ela desenvolve os seus enredos e como constrói os seus personagens. 
Mas se há coisa que ainda não consigo prever nesta autora, são os seus finais. A senhora ainda me consegue surpreender em alguns finais.
De qualquer forma, já vou sentindo que sei o que esperar destas leituras. E é por isso mesmo, que normalmente adoro começar e percorrer estas leituras. Mas quando começo as chegar às últimas 50/60 páginas, começo a sentir uns arrepios de medo a lamberem a minha espinha. Receio do que a autora possa fazer assombra-me até que chego à última página e das duas uma: ou suspiro de alívio e abraço o livro com a felicidade a romper-me o peito, ou luto contra a vontade de atirar o livro à parede e de chamar todos os nomes à autora.

Como ainda não me rebentou um vaso sanguíneo, posso aferir que a autora até se tem saído bem com os seus finais. Mas com Amor e Chocolate, a autora testou o meu auto-controlo. Esticou os meus nervos de tal maneira que achei que até ao fim desta leitura me diagnosticavam neurose ou que teria um esgotamento nervoso e caía para o lado. E nem foi por causa da ansiedade de saber como é que o livro acabava. Foi mesmo logo de início. 
Este livro suscitou na minha pessoa  logo desde a primeira página, sensações contraditórias. Ora ficava contente, ora ficava extremamente irritada.
Tudo isto porque Greg é tudo aquilo que não gosto num personagem. Ele é um vadio, sem tirar nem pôr. Arranje-se as justificações possíveis e impossíveis, ele é um vadio. E não há paciência para lidar com pessoas deste género. Está bem que ele até se porta bem e ainda consegue surpreender o leitor, mostrando algumas facetas da sua personalidade que não se sabia existirem. Mas esta personagem representa tudo aquilo que desprezo nas relações humanas. 
Já a Amber, ou era uma chanfrada por um lado porque tem problemas crónicos de ciúmes, ou por outro lado queria espaço. Onde é que está a coerência? Pois, não está. Parece-me que estes dois extremos estão exagerados e não mostram sustentação ao longo da narrativa.

Mas contra todos estes aspectos negativos, eu adorei ler o livro. Apesar de não morrer de amor pela trama, as páginas iam passando com todo o gosto, como a autora já me habituou nos livros anteriores.
Eu própria acabei por me revelar uma leitora de extremos e isso é um pouco irónico.

A leitura acabou por se revelar fantástica, quando versou sobre amizade e tudo o que essa relação acarreta. Aí, este livro falou realmente comigo.

Este acabou por se revelar, até agora, a leitura mais fraca da autora, mas nem por isso, má.

Opiniões da mesma autora:

Advertisements

3 thoughts on “Amor e Chocolate

  1. Já não estamos em sintonia *o que não é necessariamente mau*

    O Greg era um vadio, mas nunca o escondeu [ao contrário de outras personagens que nós sabemos] e tinha um lado doce. Fiquei com um fraquinho por ele *blushes*

    Quanto à Amber, ela reprimia-se e tinha medo do compromisso, mas amava o Greg e era naturalmente ciumenta. O facto de expressar os ciúmes é que já estava fora da sua zona de conforto. Os sentimentos dela pelo Greg eram tão fortes que o verniz estalava e isso assustava-a. Por isso é que ela queria o espaço dela. Porque se sentia mais confortável sozinha.

    Estou a engonhar muito? Acabei de ler o livro e ainda estou um bocado de ressaca. Devia descansar um pouco, mas who cares?!

    Beijos

  2. Claro, alguma vez tinha de acontecer! =D

    Eu sei que ele nunca escondeu, mas para mim, o problema não é ele ter escondido ou ter deixado de esconder. Odeio pessoas assim e nunca na vida poderia compreender esta atitude de comer tudo o que mexe…

    Quanto à Amber percebo a tua perspectiva, mas eu não acho que tanto ciúme fosse saudável. Devia ter um aneurisma cada vez que uma mulher falasse com o Greg! =P

    Mas acima de tudo eu gostei do livro, não consigo dizer que tenha não gostado. É daqueles livros que me irrita, mas que não trocava a leitura dele por nada! 😀

  3. Era um vadio, está tudo dito. Verdade seja dita, mesmo assim fez-me rir [a cena da esquadra foi demais]. E ele redimiu-se. Pode ter comido metade da cidade antes da Amber, mas depois dela…

    Tadinha, lá isso é verdade. Mas ela aprendeu a lidar com isso. Não se pode alterar o passado, não é?

    A personagem que gostei mesmo foi a Jen -.-

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s