Um Erro Inocente

Durante a adolescência, Poppy Carlisle e Serena Gorringe foram as únicas testemunhas de um trágico acontecimento. Entre aceso debate público, as duas glamorosas adolescentes viram-se a braços com os tribunais e foram apelidadas pela imprensa de “As Meninas do Gelado”.
Anos mais tarde, tendo seguido percursos de vida muito diferentes, Poppy está decidida a trazer ao de cima a verdade sobre o que realmente sucedeu, enquanto Serena, esposa e mãe de dois filhos, não pretende que ninguém do presente desvende o seu passado. Mas é impossível enterrar alguns segredos – e se o seu for revelado, a vida de ambas voltará a transformar-se num inferno…
Emocionante e enternecedora, esta história fará com que nos perguntemos se alguma vez poderemos conhecer verdadeiramente aqueles que amamos.




ISBN: 9789720041005 – Porto Editora / 2010 – 448 páginas

Serena Gorringe e Poppy Carlisle são conhecidas como As Meninas do Gelado. Há 20 anos, ainda adolescentes foram as únicas testemunhas de um homicídio que nunca mais as deixaria de perseguir. 
Marcus foi a vítima. Veio a saber-se que era namorado destas duas adolescentes, bem mais velho que as menores de 16 anos. Chegou até a ser professor de Serena. Foi o primeiro amor destas jovens, que inocentemente, amavam um homem que escondia muitos segredos. 
A relação de Marcus com Serena durou 2 anos, enquanto a relação com Poppy durou menos 6 meses que isso. Ambas estavam presentes quando Marcus morreu e esse é um peso na consciência das duas. E que nunca as deixou de assombrar.
Serena que tem um segredo, vive aterrorizada que o seu marido e os seus dois filhos descubram e que com isso, a família se desmantele. Poppy, após ter passado 20 anos na prisão só tem um desejo: limpar o seu nome. Por isso, quer fazer Serena confessar o segredo que guarda.
Como a verdade tem o dom de vir ao de cima, há segredos que não podemos manter escondidos por muito tempo. Mas quando estes são revelados, podemos descobrir exactamente o contrário do que estávamos à espera.
Isto porque as aparências enganam…

E Dorothy Koomson consegue novamente. Desde que descobri esta autora que os livros dela se têm tornado um vício, uma obsessão, quase. Ainda não existiu nenhum deles que me tivesse desiludido. Este já é o quinto livro que leio e até hoje, é muito difícil escolher um que seja o meu preferido ou que se destaque de forma especial.
Gosto sempre imenso dos seus enredos, como é possível verificar, nas minhas opiniões sobre esta autora.
São sempre tramas emocionantes, fortes e muito, muito cativantes. Algumas são mais tristes que outras, mais injustas ou mais difíceis de “aguentar” que outras. Este enredo foi um dos que mais me emocionou até agora. 
Custou-me ler algumas cenas tal foi a raiva que senti. Ainda mais porque sei que estas coisas acontecem de facto no mundo real. 
Mas de uma forma geral, os livros dela fazem-me sempre reflectir as escolhas e as decisões que tomamos na nossa vida e de que forma é que isso se reflecte no nosso futuro. 
Faz-me olhar para trás e questionar-me se há algo que eu poderia ter feito de diferente, se podia ser melhor em algumas coisas, se devia ter dado uma resposta diferente às questões que me fizeram pela vida fora. 

Fez-me também reflectir sobre a inocência que representa a nossa criancice e como esta deve ser respeitada e até prezada.

Este livro também teve uma componente misteriosa mais evidente que nos livros anteriores. Confesso que consegui com alguma facilidade seguir o raciocínio e as teorias da autora, mas o final conseguiu na mesma, fazer-me ficar surpreendida. Ainda acabei por ficar boquiaberta no final, mesmo que lá no fundo da minha mente já esperasse este desfecho. 
Este livro contudo, foi lindo noutra vertente. Apesar de toda a injustiça que grassa este livro, de toda a maldade e apesar de mostrar uma realidade difícil de digerir, foi lindo ver que é possível um ser-humano seguir em frente e não deixar que o passado o consuma cegamente e que defina a sua personalidade.
Foi esperançoso ver a atitude das protagonistas, a forma como lidaram com o passado, com a dor, com a mágoa e foi brilhante vê-las levantarem-se do chão e continuarem com a sua vida. 

Já não sendo inocentes, tornaram-se das personagens mais fortes que já tive oportunidade de conhecer. 

Foi um livro muito bonito. E já tenho saudades da autora. 

Ao escrever esta opinião, ouvi uma música em repeat que acho que descreve de uma forma perfeita este livro. Ora dêem uma espreitadela, aqui

Opiniões da mesma autora:

   








Advertisements

6 thoughts on “Um Erro Inocente

  1. Partilho da mesma opinião Filipa!!! É um livro bastante intenso. Foi díficil para mim ler determinadas partes (confesso que senti nojo do Marcus)… É um livro brilhantemente narrado. A música encaixa muito bem :). Beijinhos

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s