Uma Noite em Nova-Iorque



Uma Noite em Nova Iorque é uma complexa história de encontros e desencontros, promessas e desilusões; mas também uma história de descoberta e de esperança, que reflecte o dilema dos protagonistas divididos entre duas forças poderosas: a obrigação de perpetuar uma união que já não lhes traz alegria e a urgência de correr atrás de uma enorme paixão que mais não é do que uma carta fechada.



ISBN: 9789892313764 – Edições ASA/ 2011 – 184 páginas



Filipe Passos, escritor, está a celebrar o seu quinquagésimo aniversário na cidade de Nova-Iorque. O seu aniversário, não é no entanto, a única razão pela qual ele se encontra a um oceano de distância de Lisboa. Não. 
Filipe está numa fase da sua vida a que se pode chamar de uma encruzilhada  Isto porque, por um lado, tem noção que o seu casamento já não tem salvação possível e os oito anos que partilhou com a sua mulher, Patrícia, são agora somente melancólicas recordações dos seus tempos apaixonados. Contudo, hesita em pedir o divórcio devido aos filhos que têm em comum. Por outro lado, existe Isabel, a mulher da sua vida, que conheceu na Feira do Livro de Lisboa há alguns anos e à qual autografou um dos seus romances famosos. Apaixonou-se perdidamente por ela, embora sabendo que este é um romance com muitas condicionantes e que é isso mesmo que torna impossível a sua evolução, ou sobrevivência. Isabel deixa-o e Filipe, tenta seguir com a sua vida. No entanto, uma promessa e um desafio ficou para além deste romance disfuncional: que eles se encontrem no 50º aniversário de Filipe em Nova Iorque. Talvez esta fosse a última hipótese para finalmente salvarem o que resto do seu amor. 
Catarina é uma jornalista, que conhece um artista musical famoso no mercado nacional. Jonas é um engatatão, como se diria na gíria da nossa língua. Tem imensas namoradas, em rápida sucessão e aquilo que sente por elas é uma forma de preencher o vazio que se instalou há muito tempo dentro de si. Até que conhece Catarina numa entrevista que ela lhe fez para o jornal onde trabalha e se apaixona por ela, como nunca aconteceu com nenhuma outra mulher que ele já tenha conhecido na sua vida. Contudo, Catarina conhece o género de homem que Jonas é e a sua insegurança acaba por destruir a relação entre os dois. Jonas acaba por lhe fazer um ultimato: a única maneira de ela salvar a relação deles e mostrar que confia nele e nos seus sentimentos, é ir ao seu concerto em Nova Iorque.
A cidade de Nova Iorque torna-se assim, palco de reencontros,  um lugar onde quatro pessoas podem encontrar as respostas que andam à procura. Será que irão conseguir?

Nunca tinha lido nada deste autor, embora já o tivesse ouvido falar dele e das suas obra literárias, devido especialmente à obra O Homem que Sonhava ser Hitler. Contudo, a oportunidade de ler os seus livros nunca se me apresentou e agora, devido ao blogring, Uma Noite em Nova Iorque, a oportunidade pela qual esperava, finalmente se apresentou ao meu alcance. Assim sendo, confesso que não sabia o que esperar nem do livro, nem do autor. Nunca tinha sido curiosa o suficiente para ver outras opiniões e portanto, nunca criei nenhuma ideia quanto ao trabalho de Tiago Rebelo. 
E tenho que dizer que não desgostei da experiência, embora tenha noção que esperava de alguma forma, mais qualquer coisa.

A escrita do autor é agradável, embora um pouco simplista. Tem um discurso muito fácil de acompanhar e esta não é uma leitura que exija muito pensamento. É mais leitura que pretende entreter, do que fazer reflectir. Na minha opinião, isso é um ponto positivo, até certo ponto. Gostei do facto do autor ter criado um enredo que obriga a que a vida de vários personagens se cruzem, com alguma alusão à questão do destino. 
Por outro lado, achei que as personagens se encontravam pouco exploradas e desenvolvidas e confesso que não gostei de nenhuma em particular. O autor escolheu para os seus protagonistas pessoas que se regem por valores com os quais não concordo, como por exemplo, o facto de tratarem a traição com tanta leviandade e de aceitar a mentira e a ilusão como parte rotineira das suas vidas. Foi uma característica que me enervou durante todo o livro e é-me impossível de todo, concordar com esta visão.

Ao escrever esta opinião, perdi a conta às vezes em que me enganei a escrever o nome do protagonista deste livro. Ao invés, escrevia sempre Tiago. Não sei porquê (e não, não foi devido à profissão de ambos ser igual) teimei em imaginar o protagonista do romance com o aspecto do autor. É uma situação tão rara de me acontecer e ao mesmo tempo curiosa, que achei que devia mencionar. Talvez o Filipe seja em alguns aspectos, o alter ego de Tiago Rebelo. 
De certa forma, este livro é agradável, entretém, mas fica-se por aí. Não achei nada de muito especial e embora tenha alguma curiosidade em ler o obra que mencionei anteriormente, creio que não irá ser tão cedo que a leio. 
No entanto, quando o fizer, espero que o autor me mostre o seu outro lado de escritor.


Advertisements

3 thoughts on “Uma Noite em Nova-Iorque

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s