Ricochete

Quando o detective Duncan Hatcher é chamado à mansão do juiz Cato Laird para investigar uma morte, compreende que a discrição é a chave para manter o seu emprego. Elise, a mulher-troféu do juiz, afirma ter matado a tiro um gatuno em legítima defesa, mas Duncan tem quase a certeza de que ela mente. A investigação que faz ao passado pouco suspeito de Elise convence-o de que ela é mentirosa, manipuladora e, mais do que provavelmente, uma assassina. Mas quando Elise desaparece… 

Sem saber em quem acreditar, Duncan vê-se envolvido na investigação de um homicídio que desafia a sua lógica, o seu infalível instinto e a sua inabalável integridade. Não confia em ninguém, exceto na palavra do criminoso que prometeu eliminá-lo. 

E confia ainda menos na mulher que mais deseja.


ISBN: 9789898228642 – Quinta Essência / 2011



Sandra Brown é uma das minhas autoras predilectas. Conquistou-me logo à primeira linha, sem me dar a possibilidade de pensar duas vezes no assunto. Hoje em dia quando penso em romances policiais, um dos primeiros nomes que me vem à cabeça é ela. 
Assim sendo, os policiais românticos que Sandra Brown escreve tornaram-se leituras obrigatórias para mim. Ambas as características (a parte policial e a parte romântica) estão bastante equilibradas, o que faz com que os livros da autora sejam uma tentação para mim em toda as frentes.
A autora consegue viciar os seus leitores com a maneira como constrói os seus enredos. De forma intrincada e envolvente, é garantido que o leitor só tem descanso quando chega ao fim do livro e assim, à solução do mistério. 


Ricochete conta-nos a história de Duncan Hatcher, um sargento-detective da Brigada de Homicídios da Polícia de Savannah. Duncan e a sua parceira, Dee-Dee são chamados à casa do juíz Cato Laird para investigar um assalto à mão armada que resultou numa morte. A função dos dois detectives é assegurarem-se de que o assalto foi apenas isso e não um assassínio. O problema é que quando Duncan e Dee-Dee começam a investigar mais profundamente as circunstâncias do suposta morte que terá acontecido em legítima defesa, vêem que as incongruências são muitas e a dúvida instala-se.
Duncan que se vê constantemente atraído pela bela Elise, luta consigo próprio na tentativa para se manter um elemento imparcial na investigação, mas quando Elise desaparece fica cada vez mais penoso para Duncan manter-se impassível e ainda mais difícil fica saber em que lado acreditar. 


Mais uma vez, Sandra Brown consegue conquistar-me com a sua mestria em balançar o suspense, mistério e romance e consegue assim mostrar-se porque é que é uma autora tão querida por esse mundo fora e sem dúvida, uma das melhores do género. 


Confesso, no entanto, que pela primeira vez, com as obras de Sandra Brown senti dificuldade em entrar no ritmo de acção. Esta foi a única obra, até agora, que não me deixou desde o início com vontade de “devorar” o livro. Aliás, só a partir do capítulo 14, mais coisa menos coisa, é que comecei a sentir-me impelida a ler a obra de uma forma voraz. De qualquer forma, a escrita já familiar da autora acabou por compensar o início periclitante. 
E agora olhando para trás, vejo que lentamente – capítulo a capítulo – o enredo e as personagens foram tomando conta da minha atenção, até me deixarem completamente cativa.


Mais um sucesso garantido!






Opiniões da mesma autora:


    




Advertisements

One thought on “Ricochete

  1. Olá Filipa!
    Sandra Brown foi uma autora que me surpreendeu bastante o ano passado com Uma Voz na Noite. Estava à espera de um livro com menos acção e mais romance.Quando dei por mim estava tão agarrada à leitura que não descansei enquanto não parei. Ela balança muito bem o romance com a acção e o mistério!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s