A Herança

Após a morte da avó, as irmãs Erica e Beth Calcott regressam a Storton Manor, a imponente mansão da família. Rodeada pela atmosfera mágica das férias de Verão da sua infância, Erica relembra o passado, particularmente o primo Henry, cujo desaparecimento daquela mesma casa dilacerou a família e marcou Beth terrivelmente. A jovem decide agora descobrir o que aconteceu a Henry, para que o passado possa ser enterrado e a irmã consiga finalmente encontrar alguma paz. Mas, quando começa a investigar, um segredo familiar ameaça sair da sombra: uma história que remonta à América na viragem do século XIX, protagonizada por uma bela herdeira das classes altas e uma terra selvagem e assombrosa. À medida que o passado e o presente convergem, Erica e Beth têm de enfrentar duas terríveis traições e uma dolorosa herança. 

ISBN: 9789892315201 – Edições ASA / 2011


Confesso que dramas de família, segredos que metem em causa a união de um clã e circunstâncias trágicas não costumam, de todo, ser as minhas leituras de preferência.
No entanto, a oportunidade de ler este livro deu-se quando a Tinkerbell do blogue My Imaginarium disponibilizou a obra no seu Clube Blogring. Sendo viciada em livros como sou, nunca poderia dizer que não a uma oportunidade como esta e assim me vi a braços com a possibilidade de experimentar um livro, sabendo logo à partida que não faria parte das minhas preferências.
Embora todos saibamos que só podemos saber do que não gostamos quando o  experimentamos, isto é uma coisa mais fácil de dizer que fazer, porque na verdade, o sentimento de conforto também se aplica às leituras. Contudo, o sentimento de ir à descoberta de novas experiências acabou por se revelar bastante satisfatório neste caso. 

Assim, A Herança mostrou-me o quão errada estou quando penso que me devo manter dentro da minha zona de conforto literário. O livro salta entre 2 tempos verbais – passado e presente – e embora isto seja uma característica que se não for bem coordenada possa fazer com que o leitor fique confuso, nesta obra, a autora conseguiu organizar-se de uma forma coerente e lógica. A leitura foi fácil e não se tornou em nenhum momento confusa, como seria de esperar com os saltos temporais que existiram.
A história das irmãs Erica e Beth foi interessante e desafiadora do início ao fim e manteve-me “grudada” ao livro durante a duração da leitura. Os segredos familiares e os mistérios que vieram à tona de forma gradual, foram apresentados de uma forma deliciosa e permitiu com que eu puxasse pelo meu próprio raciocínio, fazendo-me construir as minhas próprias teorias e as minhas conjecturas (que para mim é um ponto a favor).

Contudo, confesso que apesar de a autora se ter conseguido organizar na conjugação dos tempos verbais e de saltar no tempo de acção, me foi algo díficil – até certo ponto no enredo – concentrar-me nas partes históricas da obra. Isto pode ter que ver com o meu estado de espírito e não ser um defeito da obra, mas achei que podia ter sido escrito de uma forma mais fluída e envolvente.
No entanto, o efeito não se notou na totalidade das partes históricas mas sim até a um ponto em específico (que não vou aqui referir, por ser informação crucial na história).
Fiquei um pouco desiludida com o desfecho da história e houve um pequeno pormenor que não me caiu bem, mas fora isso, consigo racionalizar o porquê da autora querer este desfecho. Acabou por ser um final agridoce nos primeiros momentos após a leitura, mas reflectindo sobre o assunto cheguei à conclusão que seria o final mais adequado para o enredo que a autora apresentou aos seus leitores.

No geral, Katherine Webb construiu aqui uma história com cabeça, pés e membros, organizada, atraente para o público e conseguiu manter-me a mim como leitora, interessada no seu relato. Fica na memória o saldo positivo e a esperança que venham mais obras de autora para poder confirmar se esta obra foi um acaso do destino ou talento da parte de Webb.

Quero agradecer mais uma vez à Tinkerbell que me deu a oportunidade de ler esta obra! Sem o seu clube blogring não teria oportunidade de conhecer mais e melhores obras com que entreter o meu tempo!


     

Advertisements

5 thoughts on “A Herança

  1. Eis um livro que me tenta de todas as maneiras possíveis! Gosto de livros com segredos da família que nos façam ler para descobrir mais.:)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s