O Coleccionador de Sons

Desde pequeno, Ludwig Schmitt von Carlsburg tem a assombrosa capacidade de dissecar os sons e albergá-los dentro de si.

Durante a infância dedica-se a coleccioná-los, mas quando crê que a sua colecção já está terminada, descobre que lhe falta um som, uma frequência única, a mais ansiada, um som perfeito, celestial, mágico e eterno.

Dedicará então todas as suas energias a perscrutar os sons da Terra em busca do último som da sua colecção. Pelo caminho descobre que consegue cantar as sonoridades que guardou, convertendo-se no mais genial dos tenores da Alemanha.

Mas o seu dom esconde uma maldição. 

Um thriller assustador, impregnado de romantismo e paixão, cuja trama inquietante cativa o leitor, da primeira à última página.
ISBN: 9789720041333 – Editorial Presença / 2008


O Coleccionador de Sons foi um livro que sempre me fez lembrar de alguma forma a obra de Patrick Süskind, O Perfume. A sinopse de ambas as obras trouxe-me uma sensação de dejá-vu, quase e a capa igualmente com tons avermelhados e uma mulher com uma pele branca. 
Tentando fugir a estes pormenores, comecei a ler este livro com uma dose bastante saudável de curiosidade. Afinal, o meu gosto por policiais já é conhecido e é sempre com alguma felicidade que começo a ler um livro que pertença a este género.
Ainda não conhecia o autor, pelo que não tinha maneira de saber o que iria encontrar. 

Ludwig Carlsburg tem desde que nasceu a capacidade de absorver sons e de os dissecar de forma a que os consiga, mais tarde, reproduzir. 
O menino, nascido na Baviera, passa os anos do seu crescimento a explorar todos os sons possíveis e imagináveis, até que se sente capaz de reproduzir qualquer som que seja seu conhecido. No entanto, no meio da felicidade que descobriu através do dom que tem, Ludwig sente-se de alguma forma incompleto. Como se lhe faltasse uma frequência. A mais importante e aquela que fará a diferença para o seu futuro. 
O pai dele que nem sempre se mostrou contente acaba por mostrar receio da natureza do filho e decide então mandá-lo para um colégio interno dedicado à formação de cantores de ópera.
Na verdade, Ludwig não poderia sentir-se mais feliz. Vai ter a oportunidade de partir à descoberta de sons desconhecidos, não familiares e sobretudo vai poder ser cantor de ópera como desde novo sonhou ser. 
Mas naquela escola nem tudo é rosas. E as coisas são mais estranhas do que fazem parecer. Ludwig acaba por tentar adaptar-se da melhor forma, sem nunca na totalidade o conseguir. Mas no meio de tudo, o menino torna-se homem e aprende a amar. E é aí, a partir desse ponto sem retorno que começa verdadeiramente a história d’ O Coleccionador de Sons, que tem como cenário a Alemanha do século XIX e XX.

Fiquei bastante admirada com este livro. Apesar de no início, ter sentido algumas semelhanças com a obra mundialmente conhecida, O Perfume, o certo é que depressa me abstive de pensar dessa forma. Claro que se nos esforçarmos realmente, podemos encontrar semelhanças, mas cada história tem a sua beleza e o autor Fernando Trías de Bes conseguiu captar o meu interesse de uma maneira muito efectiva. Acaba por contar a história de uma maldição, com menções ao clássico “Tristão e Isolda” e mostra-nos também como o amor pode tomar as mais diversas maneiras de crueldade e egoísmo e por outro lado, o altruísmo. 
É uma história triste, mas aterradora ao mesmo tempo. A escrita do autor é bastante fluída e mantém o leitor agarrado às suas palavras. Este livro não é um policial no sentido mais lato da palavra, mas tem o seu quê de mistério e desespero de descoberta que envolve um thriller ou um policial. 
Os personagens são bastante bem desenvolvidos e eu acabei por me padecer de Ludwig, apesar de à partida não ter gostado dele. Foi uma leitura que conforme se foi desenvolvendo, mais positiva se mostrou. 

Por todos estes factores, gostei imenso desta obra. Foi um livro que conheci devido à biblioteca que costumo frequentar. Caso contrário, acho que é bastante provável que talvez nunca tivesse vindo a descobrir este livro que me emocionou tanto.

Recomendaria a todos os leitores que gostam do género policial ou suspense. Acredito que poderão passar bons momentos. 



      

7 thoughts on “O Coleccionador de Sons

  1. Mafi says:

    O meu exemplar já está disponível na biblioteca, vou trazê-lo hoje. Espero gostar tanto como tu. 🙂

    E gostaste mais deste ou do 'O Perfume'?

  2. Olá, olá,

    Passaram-me um selinho e eu repassei para o teu blogue. Está no meu.

    P.S. Ontem quando o fiz não conseguir deixar mensagem.

    Bjinhos
    Boas leituras

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s