Os Jogos da Fome

Opinião:

And may the odds be EVER in your favor!


A trilogia “Jogos da Fome” da autoria de Suzanne Collins tem sido alvo das críticas mais positivas que tenho visto nos últimos tempos. São livros que foram integrados e classificados como género de literatura juvenil, a primeira coisa com a qual não concordo minimamente. De facto o único elemento que vejo como juvenil neste livro é a idade dos personagens deste volume. Não são todas as personagens, como é óbvio, mas aquelas de maior importância para o enredo pertencem todas à classe etária dos 12 aos 18 anos. E aqui acaba, a meu ver, os elementos que poderiam ser indicados como juvenis.
Quando vi que eram livros mais indicados para jovens adultos, deixei que isso me toldasse um pouco a perspectiva e na altura, nunca pensei vir a ler estes livros. 
No entanto, deu-se a oportunidade de adquirir logo os três volumes em inglês, pelo que decidi arriscar e sair, novamente, da minha zona de segurança em literatura. 
Mais uma vez, as minhas leituras têm corrido muitíssimo bem e apenas com este primeiro volume, já constatei que serão livros que me irão satisfazer sobremaneira (está certo que só posso falar com certeza deste livro, mas creio que me esperam bons momentos). Confesso que esta leitura tinha todos os factores contra o sucesso da mesma: o facto de ser considerado um livro juvenil, o facto de ser um livro de ficção científica, entre outros factores que normalmente não me atraem num livro, tudo se juntou como que para conspirar contra esta experiência. No fim, parece que estes factores todos se revelaram ser os mais interessantes do livro. 

Panem, a antiga América do Norte, tem a sua sede de totalitarismo no Capitólio. Panem era, originalmente constituída por 13 distritos, mas este último distrito foi dizimado por se ter rebelado contra o sistema. Assim, na actualidade, apenas restam 12 distritos. Cada qual tem a sua função para que a nação prospere e tudo é controlado até ao mais ínfimo pormenor.
Todos os anos, o Capitólio organiza um evento de entretenimento em que um rapaz e uma rapariga de cada distrito são escolhidos, ao acaso, para participar nestes “Jogos de Fome”. O objectivo destes 24 adolescentes é sobreviverem a todos os outros, seus adversários. Apenas um pode ganhar este jogo de vida ou morte. Katniss Everdeen nunca pensou que ela própria pudesse vir a participar nestes jogos, até ao momento em que a sua irmã, Prim, é seleccionada. Assim, Katniss voluntaria-se para tomar o lugar da sua irmã mais nova. 
E assim começa a luta pela sobrevivência num campo de batalha que é constantemente, 24 horas por dia, sete dias por semana, filmado pelos olhos electrónicos sabedores do Capitólio e é também passado em todas as televisões da nação, para entretenimento das massas. Os desafios e os obstáculos sucedem-se um atrás de outro e Katniss tem de fazer de tudo para poder sobreviver a este jogo mortal.

Tenho de começar por dizer que adorei a obra “1984” de George Orwell. Mesmo não sendo completamente comparável a esta obra, as parecenças no que toca ao ambiente que se vive nesta sociedade opressora são bastantes. Esse foi o primeiro factor que me agarrou a esta leitura. 
O segundo factor que inevitavelmente me conquistou à narrativa de Suzanne Collins, foi toda a construção e originalidade da ideia base do livro. Este é para mim, o grande ponto forte do livro. Mal conseguia tirar os olhos de cada página que passava, devido à ansiedade de saber o que viria a seguir. 
Creio que nunca tinha visto um enredo tão bem estruturado quanto o que acontece neste “Os Jogos da Fome”. A autora teve mesmo uma ideia de génio ao criar este universo totalitário e controlador, de uma forma tão consciente e aterradora, que é impossível o leitor não se sentir fascinado com todas as particularidades desta nação, Panem. Embora já se tenha visto isto em outros livros, acho que a maneira como a autora manipulou certas características e até as próprias personagens, levou ao grande sucesso que este livro, posteriormente teve. 

A escrita da autora é bastante simples, sem grande rodeios, o que permitiu um relato muito fluído que consegue agarrar o leitor sem qualquer problema. As personagens estão bem construídas, apesar de haver ainda espaço para melhorar. Creio que terei de esperar para constatar como se dá a evolução destes nos próximos volumes, visto que ainda agora comecei a ter um breve vislumbre deste universo que a autora criou com mestria. 

Não é uma narrativa nada exigente e é uma história simples com alguns contornos que nos fazem pensar e ponderar sobre a sociedade que se vive neste enredo. Mais ainda, faz-nos correlacionar esta sociedade recriada, com a nossa sociedade real. Não posso deixar de referir que todo este organismo político que a autora criou é extremamente interessante e espero que ela aprofunde mais o assunto nos restantes livros. 

Um livro que nos deixa a querer mais e é por isso mesmo que irei, já de seguida, iniciar a leitura do livro: Em Chamas, o segundo volume da trilogia. Espero que traga tantos bons momentos como este primeiro volume me trouxe.     

Advertisements

14 thoughts on “Os Jogos da Fome

  1. p7 says:

    Ainda bem que este livro te chamou a atenção. 😉 Quando o li também não tinha bem noção do tipo de história que tinha à frente, mas ainda bem que experimentei.

    Fico à espera de poder ler a tua opinião sobre o segundo, tenho-o aqui para ler mas ainda não me puxou. :/

  2. Gostei imenso, quando não estava à espera. Como tu, fiquei a pensar “ainda bem que experimentei”.

    Certamente, se o segundo demorar tão pouco tempo a ser lido como este primeiro, brevemente direi de minha justiça! 🙂

  3. Ah, afinal sempre superou as tuas expectativas! Isso é muito bom! 🙂 Concordo bastante com a tua review, ainda que nunca tenha lido 1984. Eu confesso que fiquei tão agarrada aos livros que li os três em três dias LOL

  4. Tenho ouvido falar muito deste livro nos últimos meses. Pelo que ouvi este é o melhor da trilogia e um excelente livro. Qualquer dia terei de lhe pôr as mãos em cima. Gostei muito da tua opinião e estás a “empurrar-me” para gastar dinheiro. lol

  5. Ainda bem que gostaste. Não me digas isso, porque caso arrisques, tenho receio que não gostes e depois fico a sentir-me mal 😛
    Até agora gostei mais do primeiro livro do que do segundo, embora estejam ao mesmo nível.
    Acho que isto deve-se ao facto do primeiro livro criar uma impressão mais forte, por ser novidade. 🙂

  6. Gostei da forma como retratas o livro. Embora tenha ouvido falar muito bem do mesmo, ainda não tinha lido nenhuma opinião pormenorizada, nem tinha uma percepção de que género de livro se tratava… Conseguiste deixar-me ainda mais curiosa com a trilogia. 🙂

  7. Já adquiri a trilogia graças à campanha da Presença. Agora é só esperar que cheguem e arranjar tempo para os ler. 😛 Obrigada, também acredito que sim. O tema é mesmo interessante. :))

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s