Opinião – A Sombra do Vento

Editor: Leya / 2011
Chancela: Bis
ISBN: 9789896600815
Formato: Livro de Bolso
Núm. páginas: 528
PVP: 9,95€

Sinopse:
Numa manhã de 1945, um rapaz é conduzido pelo pai a um lugar misterioso oculto no coração da cidade velha: o Cemitério dos Livros Esquecidos. Aí, Daniel Sempere encontra um livro maldito, que muda o rumo da sua vida e o arrasta para um labirinto de intrigas e segredos enterrados na alma obscura de Barcelona.
Juntando as técnicas do relato de intriga e suspense, o romance histórico e a comédia de costumes, A Sombra do Vento é sobretudo uma história trágica de amor, cujo eco se projecta através do tempo. Com uma grande força narrativa, o autor entrelaça tramas e enigmas ao modo de bonecas russas num inesquecível relato sobre os segredos do coração e o feitiço dos livros, numa intriga que se mantém até à última página.
A Sombra do Vento é um mistério literário passado na Barcelona da primeira metade do século XX, desde os últimos esplendores do Modernismo até às trevas do pós-guerra. Um inesquecível relato sobre os segredos do coração e o feitiço dos livros num crescendo de suspense, que se mantém até à última página. 

Opinião:
Este é já o segundo livro que leio do aclamado autor Carlos Ruiz Zafón. A minha estreia deu-se com o livro “O Jogo do Anjo” – poderão ver a opinião dele aqui. Como esta tinha sido uma experiência fantástica decidi aproveitar o lançamento deste livro de bolso e adquiri-lo. Como devem já imaginar, este é daqueles livros que é um sucesso. Só se vêem críticas a dizer maravilhas do livro, pelo que se torna impossível de não ficar curioso e ver se os “rumores” serão mesmo verdadeiros. 
Até antes de acabar o livro, já tinha chegado à conclusão que o autor merece mesmo as críticas maravilha de que as obras dele são alvo. Os livros dele são um fenómeno quase inexplicável. A escrita do autor agarra o leitor logo na primeira linha e deixa-o cativo das suas palavras até mesmo depois de o livro se fechar. 
Já me havia acontecido isso mesmo na leitura d’ O Jogo do Anjo e este A Sombra do Vento não foi nenhuma excepção.

Este livro transporta-nos novamente para Barcelona, mas desta feita, em vez de ser a Barcelona dos anos 20, vemo-nos numa cidade um pouco mais madura, em que o protagonista é o neto do dono da livraria Sempere & Filhos. 
O autor volta a deliciar-nos com as descrições do Cemitério dos Livros Esquecidos, que é para mim, outra forma de paraíso. E com certeza, também o será para outros bibliófilos.
Todo o livro está envolto numa névoa de suspense e é impossível largar o livro até descobrirmos a raiz de todos os problemas, a raiz do que motiva a história. Apeguei-me logo aos personagens do livro e sofri quando eles sofriam, sorri quando eles sorriam. Muito mais porque fiquei maravilhada com a família Sempere já no anterior livro, e fiquei bastante contente por saber que o autor não deixou estes personagens no esquecimento.
Embora, no meu caso, tenha conseguido, com relativa facilidade adivinhar o mistério que se prolongou ao longo de todo o livro, este livro ainda consegue ser melhor do que a leitura que lhe antecedeu. Apesar de terem ambos uma história magnífica, sem igual no mundo da literatura (com a qual me tenha deparado), este A Sombra do Vento acabou por me conquistar irremediavelmente. 
Zafón tem uma escrita intrincada, algo complexa e simplesmente deliciosa. O leitor mergulha, sem nenhuma hipótese nas palavras que se transportam de página para página e quando o livro acaba, é invadido por um sentimento agridoce. Feliz porque o livro excedeu as expectativas, um pouco tristonho porque queria mais e não quer que este mundo encantado algo obscuro acabe.

Eu, cá fico a ansiar pelo próximo livro que poderei ler dele. Um livro para ler e reler. Um talento inesquecível. 




 

17 thoughts on “Opinião – A Sombra do Vento

  1. Gostei tanto, tanto…:)
    Mas li este e ainda não li o Jogo do Anjo, porque na altura não tinha sido editado em Portugal…Mas hei-de lê-lo de qualquer maneira e quem sabe volto a reler este, para ter a certeza de quem me lembro de tudo!😉

  2. Realmente este é um escritor muito aclamado pelo público, mas ainda nao li nada dele. No entanto pelas críticas parece-me que este é o melhor, porque parece que com “Marina” alguns leitores ficaram desiludidos.

    Mais um para a lista🙂

  3. Bem, já estive com o “Marina” na mão e é realmente muito pequeno, talvez seja por isso que alguns leitores se desiludiram. Mas eu continuo curiosa na mesma, é um dos melhores leitores que já li até hoje🙂

  4. No outro dia estive com ele na mãe por ter visto que o estavas a ler🙂
    Diz-me uma coisa, “O Jogo do Anjo” é alguma continuação do ” A Sombra do Vento”? ou vice-versa? Ou apenas partilham alguns persongens?

  5. É assim, em termos de história e cronologia O Jogo do Anjo é primeiro, porque se passa uns anos mais cedo. Como disse na minha opinião, o protagonista deste Sombra é neto de um dos personagens do outro livro.

    Mas por ordem de publicação, o Sombra vem primeiro🙂
    No entanto, tu é que decides a ordem pela qual queres ler… Não há qualquer género de ligação nos enredos, a não ser o local onde se passa – Barcelona…🙂

  6. Tal como aconteceu contigo adorei este livro! A estória é incrível e tremendamente interessante, que nos deixa a pensar e a suspirar mesmo depois de terminado, já para não falar das personagens, que uma delas me causou alguns sentimentos contraditórios.

    Concordo, quando te referes à escrita, sem dúvida, portador de uma escrita sublime, que faz a diferença.🙂

    Um autor simplesmente fantástico!😀

  7. De que personagem falas, Rita, por curiosidade? Eu por acaso, queria falar sobre o Fermín na minha opinião e acabei por me esquecer🙂
    O que me ri com aquele discurso dele!

  8. Tive de ir ver a minha opinião que já não me lembrava do seu nome. Refiro-me ao Júlian Caráx, porque tanto me causava algum fascínio, como pena e até medo… Sendo uma personagem incrível!🙂

    Também gostei do Fermín… Tinha algumas saídas bem engraçadas.😀

  9. Da sua opinião subentende-se que O Jogo do Anjo é anterior à Sobra do Vento. Não estará errada ? ou sou eu que estou a entender mal a sua frase «Este livro transporta-nos novamente para Barcelona, mas desta feita, em vez de ser a Barcelona dos anos 20…»

  10. Olá Feredumac,

    Vou transcrever um comentário meu, que está um pouco mais acima:

    ” É assim, em termos de história e cronologia O Jogo do Anjo é primeiro, porque se passa uns anos mais cedo. Como disse na minha opinião, o protagonista deste Sombra é neto de um dos personagens do outro livro.

    Mas por ordem de publicação, o Sombra vem primeiro🙂
    No entanto, tu é que decides a ordem pela qual queres ler… Não há qualquer género de ligação nos enredos, a não ser o local onde se passa – Barcelona… :)”

    O que eu quis dizer com a minha frase é devido à ordem pela qual eu li os livros e não quis “impôr” uma ordem para se ler os livros. A verdade é que no livro “O Jogo do Anjo” se passa em Barcelona dos anos 20 e “A Sombra do Vento” no ano 1945. É indiferente a ordem de leitura, eu é que decide ler por ordem cronológica. Espero que tenha esclarecido a questão…🙂
    Obrigada pelo elogio, espero que continue a visitar!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s