Opinião – Três Metros Acima do Céu

Editor: Bertrand Editora / 2011
Chancela: 11×17
ISBN: 9789722523424
Formato: Livro de Bolso
Núm. páginas: 480
PVP: 10,00€

Sinopse:
Três Metros Acima do Céu é um romance apaixonante acerca da descoberta do amor por dois jovens vindos de mundos completamente distintos. Babi é uma rapariga certinha, de boas famílias, bonita e endinheirada, que está prestes a concluir os estudos num liceu fino de Roma. Step é um rapaz problemático e de carácter irascível e violento, amante do risco e da velocidade e com um comportamento muitas vezes reprovável. Um encontro casual faz com que se sintam irremediavelmente atraídos um pelo outro e nasce entre eles uma linda história de amor. Porém, será que as diferenças entre Babi e Step poderão ser superadas? Poderão eles permanecer para sempre três metros acima do céu, o sítio onde vivem os apaixonados?
Uma comédia romântica sobre o fim da adolescência, Três Metros Acima do Céu tornou-se um estrondoso sucesso de vendas a nível mundial e transformou Federico Moccia em autor de culto entre os jovens. 
Opinião:
Primeiro que tudo quero referir que já não é a primeira vez que leio este livro. A primeira vez que o li foi em 2006, aquando a sua saída e, embora já se tenham passado 5 anos, ainda me recordava bastante bem da história. Curiosamente, vim a verificar que os pormenores mais nítidos são os do final, talvez por ter sido um final intenso e que fica na memória dos leitores. 
Foi um livro que na altura em que o li me impressionou pela história de amor que o autor – que também esse ficou sempre recolhido num canto da minha mente – relata. Apenas há alguns meses, quando por acaso, descobri, ao ler a sinopse do livro de bolso “Quero-te Muito” deste mesmo autor, a referência às mesmas personagens que há tanto tempo me tinham dito tanto, voltou a vontade de ler este livro e de lhe arranjar um espaço nas minhas estantes.

No entanto, e não sendo proprietária do livro que tinha tido nas mãos há uma mão cheia de anos, decidi-me a esperar que a chancela 11×17 publicasse então este livro, Três Metros Acima do Céu, em formato bolso para poder reler a obra, de modo a ficar com os pormenores frescos na mente e depois sim, seguir para o livro que me tinha chamado à atenção. 
Foi com algum receio que parti para a leitura do livro. É certo que as leituras são vistas com olhos diferentes de cada vez que se pega num livro. E o receio que o livro pudesse perder o encanto que para mim, foi no início algo que não consegui ultrapassar.
Fico contente que tal não tenha acontecido e que esta segunda experiência, apesar de avaliada por olhos mais crescidos, tenha sido tão doce quanto a primeira. 

Este livro conta-nos a história de dois jovens no final de adolescência que não poderiam ser mais diferentes: Babi, que anda em escolas privadas e sempre foi uma menina protegida é o oposto de Stefano – de alcunha Step – que é um rapaz com problemas e que tende a tornar-se violento. Babi está no último ano e pretende prosseguir os seus estudos enquanto que Step, depois de acabar a escola, nem quer sequer quer pensar em entrar para a universidade. O improvável acaba por acontecer e os dois apaixonam-se e vivem uma história de amor muito terna onde nem as diferenças que se fazem notar entre estes dois personagens, chegam. Esse lugar, onde nada importa senão o afecto que sentem um pelo outro está para além do céu. De facto, encontra-se mesmo a três metros acima do céu.
O autor fez um excelente trabalho na caracterização do que é ser jovem, sem no entanto, tornar o enredo aborrecido. Estas personagens ao mesmo tempo juvenis e no limiar da idade adulta, são personagens com uma consistência que não se encontra hoje em dia na generalidade dos livros “young-adult”. É, sem dúvida alguma, refrescante, verificar que o autor consegue construir personagens cativantes e não aborrecidas, sempre com incertezas e dúvidas existenciais que ocupam todo o enredo, sem mais nada ter importância.
O que me veio à cabeça ao ler este livro? A primeira vez que nos apaixonamos, aquele sentimento de felicidade que ninguém nos consegue roubar, porque é mais importante que tudo. Todas as primeiras sensações que são novas e que não nos deixam pensar em mais nada, como se nos estivéssemos a afogar em felicidade.
É um livro divertido e leve mas que se foca também em assuntos importantes e que nos mostra que apesar de nem sempre tudo correr bem na vida, podemos encontrar algo que nos faça sorrir ao acordar pela manhã e enfrentar as adversidades que se nos atravessam pelo caminho.

Só posso dizer que se gostei da primeira leitura, esta re-leitura veio ainda intensificar mais o sentimento. 
Agora, com a curiosidade a instalar-se dentro de mim, parto para o volume que é também a continuação da vida destes belos personagens – Babi e Step – que prometem ainda bons momentos (espero eu).


Advertisements

12 thoughts on “Opinião – Três Metros Acima do Céu

  1. Como já comentei anteriormente, a mim Federico Moccio nao consegue emocionar-me. Mas perante a opiniao que escreveste recomendo que vejas o trailer de “Tres metros sobre el cielo” ou o filme, a ver que te parece! A música é deliciosa (Something´s triggered de Cecilia Krull) 🙂

  2. Anonymous says:

    Também acabei de ler este livro e devo reconhecer que me emocionei várias vezes… 🙂 Dei boas gargalhadas e no final fiquei com a lágrima no olho perante o desespero e infelicidade do Step. 😦

    Parto para a leitura do segundo com a expectativa de encontrar igual ternura e doçura.

    Gostei imenso da escrita do autor… espero não me zangar com ele nesta segunda leitura! 😀

    Fernanda Rocha

  3. Olá 😀
    Concordo contigo em todos os pontos! Especialmente quando falas sobre as expectativas da continuação da história. Vamos lá ver como corre isto!

  4. Estou a ler agora o segundo volume e estou com receio que faça perder a piada do primeiro. Também não é dos meus favoritos, mas o livro surpreendeu-me pela positiva. Só espero gostar tanto do segundo, como gostei do primeiro. 🙂

  5. Se tiveres reparado estou a ler Luanne Rice – A Minha Verdade é o Amor…
    Ando numa onde bastante leve agora, eu não sou pessoa de gostar muito de romances sem outro género á mistura, mas agora é o que me apetece ler e fiquei com a pulga atrás da orelha com a sinopse e com a tua opinião.
    Ainda não experimentei o autor mas, para mal da minha carteira, deixaste-me com curiosidade 🙂

  6. Ola.Gostava muito de ler este livro, mas estou com medo de desiludir-me com o segundo livro “Quero te muito”, porque tal como tu, já li comentários menos bons acerca do mesmo.
    Achas que faz sentido ler apenas o primeiro?Ou tenho mesmo de ler o segundo para perceber a continuidade da história?
    obrigado
    http://palavrassoltas-carol.blogspot.pt/

  7. Olá Carol, na minha opinião podes ler apenas o primeiro livro, sem sentires obrigatoriedade de ler o segundo. 🙂
    O final do primeiro é uma espécie de fechar de um ciclo. 🙂
    O segundo apesar de ter as mesmas personagens, não tem um seguimento directo… 🙂

  8. De nada, Carol! 😀 Se precisares de mais algum esclarecimento e se eu puder ajudar, dispõe.
    Obrigada pela tua visita, espero que continues a visitar.
    Já conheço o teu blogue e já sou seguidora, para poder ir dando uma olhadela constante. 😀
    Boas leituras e continua o teu (bom) trabalho. 😀

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s